A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/04/2015 10:25

Homem espancado por lutador morreu 2h depois de se hospedar em hotel

Liana Feitosa e Renan Nucci
Polícia não encontrou indícios de ligação entre Rafael e a vítima. (Foto: Reprodução / Facebook)Polícia não encontrou indícios de ligação entre Rafael e a vítima. (Foto: Reprodução / Facebook)

Paulo Cézar de Oliveira, 49 anos, que foi espancado pelo lutador de jiu-jitsu Rafael Martinelli Queiroz, 27 anos, morreu duas horas depois de se hospedar no hotel Vale Verde, na Avenida Afonso Pena, no Bairro Amambaí. O crime ocorreu na noite deste sábado (18).

Paulo trabalhava na empresa que o trouxe a Campo Grande há cerca de 10 dias, mas a profissão dele ainda não foi confirmada. Pelo celular da vítima, a polícia verificou que, instantes antes de morrer, ele havia conversado com a família por meio do aplicativo Whatsapp.

De acordo com pesquisas feitas pela polícia até o momento, não existem indícios de ligação entre os envolvidos.
O delegado Tiago Macedo dos Santos, que atendeu o caso na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, disse que a vítima não saiu do quarto desde que deu entrada no hotel.

Além disso, não foi encontrado nenhum vestígio de que Paulo conhecesse o lutador ou a namorada do agressor.

Paulo era casado e tinha uma filha de 5 anos. Natural de Batatais (SP), estava em Campo Grande a trabalho. Segundo Macedo, ele foi escolhido aleatoriamente. "(Paulo) foi a primeira pessoa encontrada no caminho. Do jeito que Rafael estava, ele poderia matar qualquer um que encontrasse no caminho", afirmou.

Neste domingo (19), a vítima completaria 50 anos de idade.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions