A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Agosto de 2019

29/05/2019 19:49

Homem que matou ex-cunhado a tiros é condenado a 16 anos de prisão

Por maioria, jurados condenaram acusado por homicídio qualificado por motivo fútil e porte ilegal de arma de fogo.

Adriano Fernandes
João Rafael chorando durante o julgamento, nesta quarta-feira (29). (Foto: Henrique Kawaminami)João Rafael chorando durante o julgamento, nesta quarta-feira (29). (Foto: Henrique Kawaminami)

João Rafael Marques da Silva Ferreira, de 27 anos, foi condenado a 16 anos e oito meses de prisão por ter assassinado o ex-cunhado Juliano Benites Rodrigues, de 23 anos, em abril de 2017 na Capital. 

Durante o julgamento, realizado nesta quarta-feira (29) o juiz Aluízio Pereira dos Santos, Presidente do Tribunal do Júri, acatou o consenso da maioria dos jurados que o condenaram por homicídio qualificado por motivo fútil e porte ilegal de arma de fogo. O regime da pena é fechado.

O crime - Juliano Benites foi morto a tiros em frente a uma tabacaria na Avenida dos Cafezais, região do Bairro Paulo Coelho Machado. Ele estava em frente ao estabelecimento quando foi surpreendido por dois homens em uma motocicleta vermelha. O garupa desceu e disparou vários tiros, que acertaram Juliano. Após o crime, os atiradores fugiram.

Juliano foi atingido com pelo menos três tiros. Testemunhas é quem relataram à polícia, que o suspeito era João Rafael, conhecido como Grilo, ex-cunhado de Juliano. Ainda segundo relatos, há pelo menos trinta dias, Grilo vinha ameaçando a vítima por causa de uma briga entre os dois.

O suspeito estava escondido em uma casa, no Jardim Canguru. Ele foi preso 200 dias após o crime por investigadores da 5ª Delegacia de Polícia. Durante o julgamento desta quarta o acusado disse que a vítima teria o ameaçado de morte, chorou e disse estar arrependido de ter matado o rapaz.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions