ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  15    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Homem que tentou matar comparsa de serial killer é absolvido

Jader Alves Correa foi atingido por seis tiros durante atentado no Bairro Danúbio Azul, em 2016

Por Ana Paula Chuva | 11/05/2024 09:29
Joel sentado no banco dos réus durante julgamento na sexta-feira (Foto: Henrique Kawaminami)
Joel sentado no banco dos réus durante julgamento na sexta-feira (Foto: Henrique Kawaminami)

Acusado de tentar matar Jader Alves Correa foi absolvido por falta de provas. Joel Lacerda Avelino sentou no banco dos réus da 2ª Vara do Tribunal do Júri na sexta-feira (10) e respondia por homicídio qualificado por motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima, apontada como comparsa do serial killer Luiz Alves Martins Filho, o “Nando.

O crime aconteceu em novembro de 2016. Na ocasião, Jader foi atingido por seis tiros na Rua Alvares Penteado, Bairro Danúbio Azul, em Campo Grande. Vizinhos chegaram a ouvir a vítima gritando “Pelo amor de Deus, eu não tenho nada a ver com isso”, enquanto tentava fugir dos disparos.

Equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada e o rapaz, na época com 21 anos, foi socorrido caído na calçada de uma casa com ferimentos no rosto, braço esquerdo, mão direita, costas, ombro e perna. Ele foi levado para a Santa Casa onde passou por cirurgia. Joel e um outro envolvido fugiram logo após o crime.

Após alta, a vítima prestou depoimento e afirmou ter sido baleado por Joel. Ele foi denunciado em abril de 2019 pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). De acordo com os autos, o crime foi motivado por que o autor acreditava que Jader sabia de uma traição praticada pela mulher de um presidiário e não contou sobre o fato.

Em depoimento, no dia 26 de maio de 2017, Joel afirmou que conhecia Jader de vista e que sabia sobre o envolvimento dele na morte de várias pessoas junto com Nando, mas que nunca tinha tido problemas com o rapaz, por isso não sabia porque estava sendo acusado pelo atentado. Ele foi liberado.

Ontem Joel sentou no banco dos réus e o defensor público Rodrigo Antonio Stochiero Silva sustentou as teses de falta de provas e pela desclassificação do crime para lesão corporal. Por maioria de votos o Conselho de Sentença então decidiu absolver o acusado.

Com isso, o juiz Aluizio Pereira dos Santos determinou que a absolvição fosse registrada e os autos arquivados.

Inocentado - Em novembro de 2011, Jader passou por julgamento por envolvimento no assassinato de Ana Cláudia Marques. Ele foi acusado pelo próprio Nando de ser o autor do crime, mas foi absolvido por falta de provas.

No dia 29 de fevereiro de 2020 ele foi novamente alvo de tentativa de homicídio. Dessa vez, foi alvo de facadas e teve o pulmão perfurado. Ele foi socorrido e levado para o CRS (Centro Regional de Saúde) do Bairro Nova Bahia.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias