A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2018

18/08/2017 15:15

Hospitais filantrópicos terão linha de crédito especial para superar crise

Senado e Câmara dos Deputados aprovaram projeto que cria a linha de financiamento, mas falta a sanção do presidente Michel Temer

Anahi Zurutuza e Aline dos Santos
Edson Rogatti durante cerimônia na Santa Casa da Capital (Foto: André Bittar)Edson Rogatti durante cerimônia na Santa Casa da Capital (Foto: André Bittar)

O Congresso Nacional aprovou e o presidente Michel Temer (PMDB) prometeu sancionar projeto de lei que garante uma linha de financiamento especial para hospitais filantrópicos. A informação foi dada pelo presidente da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, Edson Rogatti, durante a solenidade de comemoração dos 100 anos da Santa Casa de Campo Grande.

A linha de crédito será aberta pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), que dará às instituições carência de dois anos para começar a pagar o empréstimo, possibilidade de parcelamento em até 15 anos e juros de 0,5% ao ano.

A ideia é que com o empréstimo, os hospitais ganhem fôlego para reorganizar as contas e voltar a fazer investimentos. Em 2015, as dívidas de todas as instituições hospitalares brasileiras chegam ao montante de R$ 17 bilhões, conforme levantamento feito pela confederação apresentado à Câmara dos Deputados.

Rogatti não soube informar qual o valor teto do empréstimo. “Não é a salvação, mas é para passar por essa turbulência, dá para os hospitais se organizarem nestes dois anos de carência para começarem a pagar”, ressaltou.

Ela revelou ainda que teve encontro recente com o presidente e que Temer garantiu que assim que o projeto de lei chegar às mãos dele, será sancionado e regulamentado.

A Santa Casa de Campo Grande é um dos hospitais afundados em dívidas que poderá usufruir da linha de financiamento. Também durante o evento da manhã desta sexta-feira (18), o presidente do hospital, Esacheu Nascimento, lembrou que o hospital precisa de R$ 280 milhões para quitar todas as dívidas e voltar a fazer investimentos.

A instituição recebe do SUS (Sistema Único de Saúde) cerca de R$ 20 milhões por mês, mas Esacheu alega que para conseguir pagar as despesas, o ideal seria um repasse extra de R$ 3 milhões mensais.

Edson Rogatti comentou que os hospitais filantrópicos do Brasil estão em crise e um dos motivos, é a falta de reajuste na tabela SUS. “O SUS paga R$ 10 por uma consulta, R$ 480 por um parto, cujo custo hoje é de R$ 1,8 mil. As Santas Casas só mantêm as portas abertas com ajuda da comunidade”.

Homem morre após ser baleado por rua do Jardim Monte Alegre
Homem, ainda não identificado, morreu depois de ser baleado pela Rua Padre Julião Urquiza, no Jardim Monte Alegre, região sul de Campo Grande. O crim...
Homem é preso com R$ 100 mil de contrabando em shopping
Um homem foi preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), esta tarde (22), no Estacionamento do Shopping Bosque dos Ipês, transportando carga avaliad...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions