ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Hospitais particulares confirmam “explosão” de atendimentos a casos de gripe

Redes aumentaram equipes e reforçaram medidas de biossegurança para dar conta da demanda

Por Jhefferson Gamarra | 04/01/2022 16:56
Recepção do Hospital Unimed de Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)
Recepção do Hospital Unimed de Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)

O Brasil vive um surto de gripe que, junto com a pandemia da covid-19, sobrecarrega o sistema de saúde. Com a vacinação contra a covid-19 avançada, muitos acabam relaxando em alguns cuidados, como o uso de máscaras e álcool gel, fazendo com que outros vírus ganhem espaço e aumentando significantemente os atendimentos nos hospitais, inclusive em hospitais particulares de Campo Grande.

Na rede Proncor da Capital , o número de atendimentos de síndrome gripais aumentou 35% nas últimas semanas, porém, de acordo com o hospital, o aumento não repercutiu no número de internações. Mesmo assim a unidade reestruturou os atendimentos para sintomas gripais como no início da pandemia da covid-19.

No hospital El Kadri, a situação foi semelhante, segundo o diretor da unidade, o médico Alexandre Abreu, nas últimas duas semanas, a demanda de pacientes com sintomas gripais aumentou no hospital. Além disso, foi necessário contratar outro profissional apenas para o pronto atendimento e voltar com a separação dos pacientes sintomáticos respiratórios e não sintomático respiratório.

Em nota o hospital informou que número de atendimentos do Pronto Atendimento dobrou no último mês e o número de pacientes com sintomas respiratórios aumentou em 3 vezes. A unidade reforçou os estoques de medicações e reforçou as medidas internas de prevenção, como uso de máscara, divisar interna de elevadores, isolamentos e uso de EPI dos colaboradores.

A Unimed Campo Grande confirmou que na última semana de dezembro houve uma “explosão de atendimentos no Pronto Atendimento de Síndrome Respiratória do Hospital”, porém o número de casos graves é considerado baixo.  A cooperativa afirmou ainda ter dobrado o número de profissionais para dar assistência aos que necessitam de cuidados.

Alerta - Segundo atualização mais recente, ao menos, 91 casos de influenza H3N2 foram confirmados em Mato Grosso do Sul, além de cinco óbitos, desde 11 de dezembro de 2021. Casos de covid-19 seguem registrados no Estado, com uma média de quase 100 casos por dia e ao menos uma morte, número superior aos casos de gripe.

Nesta terça-feira (3), foram confirmados também seis casos de “flurona”, de pacientes que tiveram coinfecção pelos vírus da influenza e coronavírus. Mesmo não vacinados para a influenza, os casos tiveram sintomas leves e já tiveram alta. –

De acordo com a SES (Secretaria Estadual de Saúde), cerca de 76,7% do público-alvo recebeu a vacina da influenza e aproximadamente 72% possui duas doses ou vacina única contra o coronavírus.

Nos siga no Google Notícias