A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

31/03/2011 15:59

Informações ainda são desencontradas sobre desaparecimento de adolescente

Paula Maciulevicius

Polícia já ouviu três testemunhas que foram abordadas pela Cigcoe junto com o garoto

As informações sobre o adolescente de 16 anos que desapareceu depois de uma abordagem da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais), no Jardim Imperial, na última segunda-feira (29) ainda são “desencontradas”.

A Companhia afirma que não apreendeu o garoto. Segundo o major Silva Neto será instaurado procedimento para averiguar a abordagem feita pelos policiais. O major ainda assegura que ninguém foi detido durante a ação.

O caso passou pela Deaij (Delegacia especializada de Atendimento à Infância e Juventude) e agora está na Depca (Delegacia especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Segundo a delegada da Deaij, Maria de Lourdes Cano, já foram ouvidas três testemunhas que garantem que só o menor foi levado pelos policiais. Ao todo seriam mais de oito pessoas abordadas no local.

Para o advogado da Comissão dos Direitos Humanos da OAB, Oswaldo Pimenta, algo de errado está por trás da história. Ele fala que esteve presente na Deaij ontem, quando o Ciops disse que não tem registros da abordagem policial do Cigcoe no sistema.

O advogado encaminhou documento solicitando ao Ministério Público apuração urgente dos fatos. Oswaldo Pimenta deve entrar com pedido de preservação de testemunhas para as pessoas que prestaram depoimento.

Na Depca, a polícia está fazendo o levantamento e aguarda para ouvir as testemunhas que foram abordadas junto ao adolescente, na tentativa de localizar o garoto.

O caso - Segundo a mãe do garoto Elisângela dos Santos, testemunhas falaram sobre a operação no Jardim Imperial, por volta das 22 horas da última terça. “Contaram que 9 pessoas foram abordadas, mas só levaram o meu filho, depois de baterem nele”, diz a mãe.

Sem informações, ela resolveu também procurar a Comissão dos Direitos Humanos da OAB, que acompanha o caso.

De acordo com a Cigcoe, os policiais foram acionados para irem ao Jardim Imperial atender uma ocorrência de disparo de arma de fogo. No local abordaram quatro garotos, entre eles o que está desaparecido. Eles foram revistados, mas nada de irregular foi encontrado e foram então liberados.

Conforme a Companhia, o adolescente que está sendo procurado pela família declarou aos policiais que havia fugido da casa onde morava com a mãe e estava residindo com amigos no bairro Nova Lima. Falou ainda que a mãe morava em uma casa de prostituição.

A mãe do menino, a dona de casa Elizângela dos Santos, de 34 anos, disse ao Campo Grande News que já procurou pelo filho em diversos locais, incluindo delegacias.

Cigcoe diz que abordou garoto, revistou e depois liberou
Mãe procura pelo filhoA Cicgoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) afirma que não apreendeu o adolescente de 16...
Mãe procura adolescente que “desapareceu” após ser preso na Capital
Depois de uma madrugada percorrendo a região da cachoeira Inferninho, Elizângela dos Santos, de 34 anos, chega em casa com menos esperança de encontr...
Ceinf recebe nesta quinta parque de pneus construído por detentos
Acontece nesta quinta-feira (14), a partir das 8h no Ceinf (Centro de Educação Infantil) Rafael Abraão - CAIC Aero Rancho, a entrega do parque constr...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions