A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

31/03/2011 11:41

Mãe procura adolescente que “desapareceu” após ser preso na Capital

Angela Kempfer

Depois de uma madrugada percorrendo a região da cachoeira Inferninho, Elizângela dos Santos, de 34 anos, chega em casa com menos esperança de encontrar o filho de 16 anos.

Com lanternas e ajuda de 3 amigos, ela resolveu ir até local conhecido de desova de corpos, depois de percorrer delegacias e unidades da Polícia Militar em busca do garoto que sumiu na terça-feira, depois de operação policial no Jardim Imperial, em Campo Grande.

“O menino estava chegando em casa e policiais do Cigcoe prenderam ele. Depois que jogaram o menino no camburão, não vi mais meu filho”, conta a mulher que é dona de casa.

Nervosa, ela garante que o rapaz nunca teve envolvimento com crimes e há um mês resolveu morar com um amigo no Jardim Imperial, depois da separação dos pais. “Ele mora com o menino, com o pai e a mãe dele. Foi esse amigo que me avisou do desaparecimento”, relata.

Elizângela, que vive na Vila Margarida, diz que a peregrinação em busca do filho começou ontem, primeiro pela unidade do Cigcoe, nos altos da Afonso Pena, depois por delegacias. “Ninguém sabe dizer nada, então começo a pensar que o menino está morto. O policial mostrou até no sistema da polícia, não aparece nada”.

Segundo ela, outras testemunhas falaram sobre a operação no Jardim Imperial, por volta das 22 horas da última terça. “Contaram que 9 pessoas foram abordadas, mas só levaram o meu filho, depois de baterem nele”, diz a mãe.

Sem informações, ela resolveu também procurar a comissão de Direitos Humanos da OAB, que acompanha o caso.

Ontem, o advogado da OAB estive na Deaij (Delegacia especializada de Atendimento à Infância e Juventude) e não há registros da prisão, garante a OAB. A família também já acionou o Ministério Público, a Auditoria Militar, pedindo providências. Cópias foram enviadas a Secretaria de Justiça e Segurança Pública.

Duas testemunhas já foram ouvidas ontem pela Deaij e contaram o que viram na noite do desaparecimento. A mãe registrou ocorrência por desaparecimento. Elizângela e pessoas próximas ao garoto disseram em depoimento que o adolescente não é usuário de drogas.

A Polícia Civil confirmou que o menino não tem qualquer antecedente criminal.

A Cigcoe pediu tempo para verificar se a operação no Jardim Imperial realmente ocorreu e se há registros da prisão. Até o fechamento da matéria, o grupo da PM ainda não havia respondido as solicitações.

Durante discussão, adolescente de 17 anos é esfaqueado pelo amigo
Um jovem de 17 anos foi levado em estado grave para a Santa Casa após ser esfaqueado na noite deste sábado, na frente da casa em que mora no Bairro G...
Após furtar obra, ladrão é capturado por moradores e ferido a tiros
Marcio Estacio Duarte Teixeira, de 31 anos, foi socorrido a Santa Casa de Campo Grande após ser atingido por dois tiros na madrugada deste domingo (1...


"TENHO A CERTEZA QUE ALGO DE RUIM ACONTECEU COM ESSE GAROTO. "

A frase acima foi escrita em um comentário aí abaixo. Vejam só senhores. Ainda bem que o povo não exerce seus poderes. Ainda bem que há justiça e regras processuais e penais pra se condenar alguém. É demorado? Sim, muitas vezes é muito demorado. Porém, é melhor que seja demorada do que precipitada como o comentário.

O que de ruim aconteceu com o marmanjo após ser abordado pela Polícia?! O que conta em desfavor dos policiais é que bandido não trás na testa um rótulo que o identifique de imediato. Pra falar a verdade alguns até tem e esses a polícia já sabe quem são, de cara. Mas é mais ou menos assim, imagino: todos que parecem bandidos realmente são bandidos, mas nem todos que não se parecem com bandidos não significa que realmente não o sejam.

Talvez por isso os policiais fazem cara feia na hora da abordagem. Não sei se é imprescindível, mas é compreensível que assim ajam. Afinal, quem tem medo de polícia é bandido.

Mais uma vez, agora que o garotinho foi encontrado, seria bom que os detratores dos policiais começassem a pedir pelo menos desculpa pela acusação.
 
Arthur Donavann em 01/04/2011 10:40:19
E sempre assim eles abordam humilham as pessoas depois que fazem as perguntas!
Uma unidade que deveria ser exemplo de policia no estado, andam nas ruas com cara de mau pra intimidar a população em si, pois bandidos eles passam de cabeça baixa!
absurdo isso, cade as autoridades, essa mãe deve de estar desesperada a procura de seu filho!
 
Anderson Soares em 31/03/2011 12:15:24
PUXA QUE COMENTÁRIO, QUERER AINDA DIZER QUE A MÃE VAI RESPONDER POR ABANDONO DE INCAPAZ. PARÁAA O QUE SE DEVE INVESTIGAR E COM SERIEDADE, RESPEITO AO POVO QUE ESPERA NO MÍNIMO UMA RESPOSTA, É COMO ESSE GAROTO SUMIU E RESPONSABILIZAR ESSES POLICIAIS. TENHO A CERTEZA QUE ALGO DE RUIM ACONTECEU COM ESSE GAROTO. MORO PRÓXIMO A CASA DELES, NÃO SOU TRAFICANTE, NÃO TENHO BOCA DE FUMO, NÃO SOU LADRÃO, E MORO AQUI PERTO. VI A ABORDAGEM E VI TAMBÉM POLÍCIA DA CIGCOE COLOCAR O MENINO DENTRO DE UM CAMBURÃO QUE ESTAVA ESCRITO CIGCOE, E O LEVARAM PRÁ ONDE ELES TEM QUE FALAR, MAIS ELES VEM AQUI CONSTANTEMENTE FAZ E ACONTECE, UM DIA AINDA VOU FILMAR E BOTAR NO YOUTBE PRO BRASIL TODO VER COMO SÃO VIOLENTOS ESSES POLICIA DA CIGCOE E NÃO É SO COM BANDIDOS, ESSES POLÍCIA NÃO SAEM DAQUI, ABORDAM BANDIDOS, ABORDAM, E ABORDAM INOCENTES TAMBEM, AGREDINDO A TODOS, E AMEAÇAM MATAR A TODO MINUTO, DIZENDO INCLUSIVE QUE( HOJE NÃO MATEI NINGUEM AINDA), JA CANSEI DE ESCUTAR ISSO.
 
Pedro Brites em 31/03/2011 08:21:00
infelizmente a sociedade em vez de educar seus filhos os abandonam a DEUS dará; jogar a culpa na policia é mais fácil do que assumir nossos erros, porem isso não está acontecendo somente nas ruas não; não educam os filhos e jogam a culpa nas escolas e seus professores ( querem responsabilizar a escola pela educação dos filhos ) sendo que o papel da mesma é simplesmento com relação ao aprendizado e não na formação de caráter do cidadão pois isso é obrigação dos pais
 
joão vilela em 31/03/2011 03:36:35
OH SR ANDERSON , PELO SEU RELATO PERCEBO QUE O SR ODEIA A POLICIA , PORQUE SERÁ? NÃO JULGUE ANTECIPADO , NA OCORRÊNCIA HAVIA MAIS TRES PESSOAS , COM CERTEZA ELES SERÃO OUVIDOS E ELES SABEM COMO A OCORRÊNCIA TERMINOU.
 
PEDRO OLÍVIO em 31/03/2011 03:35:36
Srs.Leitores: É óbvio que essa mãe queira responsabilizar alguem pelo sumiço do seu filho, o fato de o garoto ter sofrido uma abordagem policial e posteriormente ter sido liberado, conforme informou a Assess. de Imprensa da CIGCOE, não dá Direito á ninguém julgar uma instituição centenária e séria como a Policia Militar de MS, antes que se faça uma investigação transparente e rigorosa pelas autoridades competentes e aponte a verdadeira causa do referido sumiço,srs. julgar e condenar compete ao Minist.Publico e não a nós meros cidadãos. Mas posso sugerir que a maior culpa pelo desaparecimento do garoto são dos próprios pais, que após a separação conjugal, esqueceram que coloram filhos no mundo e abandonaram ao mundo.A própria mãe relata que não tinha mais dominio sobre a criança e que este morava com estranhos.ABANDONO DE INCAPAZ É CRIME.
 
Nauro A.LARA em 31/03/2011 03:20:15
TODOS QUEREM JOGAR A CULPA EM ALGUM ORGÃO DE SEGURANÇA PUBLICA E A POLICIA MILITAR É A MAIS VISADA NESSE PONTO. A DESESTRUTURA FAMILIAR DE MÃES QUE DEIXAM SEUS FILHOS MENORES DE IDADE MORAR "SABE LÁ ONDE" E NÃO CUIDA DIREITO DA CRIAÇÃO DESSES ADOLECENTES, ACARRETA DESAPARECIMENTOS DE MENORES E OUTROS ATOS INFRACIONAIS QUE MUITOS DELES COMENTEM, BEM COMO A POPULAÇÃO, NA MAIORIA DAS VEZES, QUEREM JOGAR A CULPA NA POLICIA PELO DESAPARECIMENTO DESSES MENORES QUE DEVERIAM ESTAR EM SUAS CASAS SOB CUIDADOS DE SUAS FAMILIAS. NÃO PODEMOS QUERER CONDENAR A POLICIA SEM PROVAS E ANTES DE UMA APURAÇÃO, QUE TENHO CERTEZA QUE SERÁ REALIZADA. TAMBÉM É INADIMISSIVEL AS PESSOAS QUEREREM DESESRESPEITAR UMA INSTITUIÇÃO POLICIAL COM TANTA TRADIÇÃO E PRESTIGIO COMO É A POLICIA MILITAR DE MATO GROSSO DOSUL. EU CONFIU NA POLICIA MILITAR DE NOSSO ESTADO!
 
MARCIO HENRIQUE em 31/03/2011 02:34:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions