ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  29    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Internos terão atendimento de saúde de média complexidade dentro de presídio

Por Flávia Lima | 11/06/2015 08:03
Reunião definiu detalhes da implantação do módulo de saúde. (Foto:Divulgação)
Reunião definiu detalhes da implantação do módulo de saúde. (Foto:Divulgação)

A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) deve colocar em operação, ainda neste mês de junho, o Módulo de Saúde do Complexo Penitenciário de Campo Grande, além da implantação de uma nova equipe de escolta para atendimentos de emergência a internos da Capital. .

O objetivo, segundo o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, é proporcionar atendimento médico e odontológico de média complexidade para evitar a escolta de presos até os postos de saúde da Capital. “Nossa preocupação é colocar a estrutura em funcionamento, no entanto, diante da dificuldade de encontrarmos profissionais para trabalhar no local, as especialidades serão disponibilizadas de forma gradativa”, explica Ailton Stropa.

A operacionalização da unidade também irá contribuir com a redução de custos com o transporte e escoltas dos internos.

Os atendimentos no Módulo de Saúde serão efetuados por meio da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional, com equipes mistas, formadas por profissionais da Agepen e da Sesau (Secretaria Estadual de Saúde).

A Agepen também estuda a ativação de uma equipe de escolta da Polícia Militar para os atendimentos emergenciais de custodiados. Conforme a direção da Agepen, será realizada uma redistribuição na sua frota de veículos-cela para atender essa demanda. O comandante da Companhia de Guarda e Escolta, tenente-coronel José Amorim Longatto, garantiu que irá disponibilizar efetivo para essa nova equipe.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário