A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/09/2012 17:20

Inverno de 2012 é o mais quente e seco dos últimos 6 anos

Expectativa é que não tenham chuvas significativas até o fim de semana

Mariana Lopes e Helton Verão
Comerciantes sentem o calor mas gostam das vendas (Foto: Helton Verão)Comerciantes sentem o calor mas gostam das vendas (Foto: Helton Verão)
Água, refrigerantes e sorvetes são as alternativas para a população (Foto: Helton Verão)Água, refrigerantes e sorvetes são as alternativas para a população (Foto: Helton Verão)

Desde 2007, Mato Grosso do Sul não registrava temperaturas tão altas e umidade relativa do ar tão baixa durante o Inverno. Naquele ano, a temperatura chegou a 37,2 graus no dia 22 de setembro, o que já ocorreu também este ano, com umidade de até 11%, nível de alerta.

De acordo com o meteorologista da estação da Uniderp/Anhanguera, Natálio Abrahão, as mesmas temperaturas altas que caracterizam este inverno irá perdurar durante a Primavera.

Um nordestino que mora há 30 anos na Capital, confessa não ter presenciado e sentido calor como nesta época. “Para um nordestino estar sentindo tanto calor assim, significa que não é pouco”, comenta o pedreiro João Batista.

Luciana tem dois filhos alérgicos e tem aumentado o cuidado nesta época (Foto: Helton Verão)Luciana tem dois filhos alérgicos e tem aumentado o cuidado nesta época (Foto: Helton Verão)

Com um refrigerante para refrescar, a empregada doméstica Luciana Pereira, diz que pra ela a época é de mais cuidados, afinal seus dois filhos de seis e quatro anos são alérgicos e precisam de cuidado especial. “Em oito anos que moro aqui não sei se já vi tanto calor nesta época, meus dois filhos são alérgicos, tenho dado mais liquido para eles, além de toalha molhada a noite para umedecer o ambiente”, conta Luciana.

Para os comerciantes e vendedores ambulantes, um ponto positivo, as vendas de água mineral, sorvetes e bebidas refrescantes aumentaram muito. “Nunca vendi tanto como nesta época, confesso que é difícil vender na rua nesta calor, mas pelo lucro está valendo a pena”, conta o vendedor ambulante de água mineral, Erasmo Monteiro.

Em Campo Grande não chove há 63 dias e, segundo Natálio, não há previsão de chuvas significativas até o final desta semana, mas pode chover rápido e em áreas isoladas entre hoje e amanhã. No início da tarde de hoje, os termômetros registravam 35°C. De acordo com o meteorologista, a máxima para hoje não deveria ultrapassar os 30°C.

Este ano, as cidades do Estado que registraram a temperatura mais alta foram Porto Murtinho e Aquidauana, onde os termômetros chegaram a 40°C no dia 5 de setembro. A segunda temperatura mais alta deste inverno foi marcada em Corumbá, com 39,4°C no dia 6 deste mês. Em Rio Brilhante, a máxima desta estação foi ontem, quando os termômetros marcaram 39°C.

No dia 5 de setembro deste ano, a máxima do inverno de Bela Vista e Sidrolândia foram de 38°C, mesma temperatura de Água Clara, Maracajú, Jardim e Três Lagoas na semana passada. Em Amambai e Dourados, a máxima desta estação foi de 37°C, no dia 7 de setembro. E em São Gabriel do Oeste a máxima chegou a 36,1°C ontem.

Sobre a umidade relativa do ar, característica da região, o meteorologista afirma que seis cidades de Mato Grosso do Sul estão em estado de emergência. Ontem, Campo Grande, Rio Brilhante São Gabriel do Oeste e Três Lagoas registraram 13%, enquanto Dourados e Maracajú marcaram 14%.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), a umidade relativa do ar ideal para evitar demais preocupações é de 40% a 50%. Quando este índice cai abaixo dos 20% alguns cuidados devem ser tomados como tomar muita água, comer frutas, verduras e legumes; e não praticar esporte entre os períodos de temperatura mais elevada, das 11h às 17h.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions