A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Abril de 2019

07/03/2019 19:32

Investigação sobre o caso de jovem torturada será mantida em sigilo

Após deixar hospital, vítima prestou depoimento na Deam e será encaminhada para fazer exame de corpo de delito

Adriano Fernandes e Guilherme Henri
Quarto onde jovem foi mantida trancada, amordaçada com um pano vermelho e presa com correntes e cinto. (Foto: Kisie Ainoã) Quarto onde jovem foi mantida trancada, amordaçada com um pano vermelho e presa com correntes e cinto. (Foto: Kisie Ainoã)

A Polícia Civil vai manter em sigilo a investigação sobre o caso da jovem, de 18 anos, torturada durante uma hora, nesta quinta-feira (07) em Campo Grande. Após ser atendida em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento Comunitário) da Capital a vítima foi encaminhada para a DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) onde prestou depoimento, esta tarde (07).

“Ela ainda vai passar por exame de corpo de delito. No momento, não tem como divulgarmos mais detalhes sobre o caso, pois também temos que aguardar o resultado desses laudos. Estamos no início da investigação, então será decretado o sigilo até mesmo para não atrapalhar os trabalhos”, comentou a delegada plantonista da Deam, Anne Karine Sanches Trevizan Pinto.

A reportagem apurou que o caso foi registrado como tentativa de homicídio e tentativa de estupro. Também foram ouvidos pela delegada nesta quinta-feira (07) o pai, mãe e a irmã da vítima, de 24 anos, proprietária do imóvel onde a vítima sofreu a sessão de tortura. O endereço, inclusive, foi periciado durante as diligências realizadas ao longo do dia.

Tortura – Esta manhã (17) a jovem de 18 anos foi rendida por dois homens encapuzados que a agrediram, doparam, cortaram o seu cabelo e ainda tentaram afogá-la em um tanque de lavar roupas. A sessão de tortura seria um novo “recado” dos suspeitos que há dias, deixam bilhetes com ameaças na residência da família, onde a jovem foi agredida.

A proprietária da casa e irmã da garota, conta que os recados com ameaças começaram no dia 25 do mês passado. “Minha irmã estava lavando a louça quando escutou pessoas conversando. Quando se virou para ver o que era recebeu uma pancada na cabeça. Ela só conseguiu ver que, eram dois homens encapuzados e ainda usavam luvas”, relatou ao Campo Grande News.

Após a pancada, os invasores cortaram o cabelo da vítima, a doparam com vários compridos e ainda tentaram afogá-la no tanque da casa, garante a irmã. A dupla ainda ligou para a irmã da vítima durante a sessão de tortura.

Quando chegou na residência, ela encontrou os cabelos da irmã na cozinha, cartelas de comprimidos vazios no corredor e um quarto trancado, onde estava a menina sobre a cama, amordaçada com um pano vermelho e presa com correntes e cinto.

Após soltar a irmã, ela foi socorrida a uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento Comunitário) onde precisou passar por uma lavagem devido a ingestão dos comprimidos. Nenhum dos suspeitos foi localizado pela polícia. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions