A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

25/07/2014 15:12

Juiz manda HR pagar R$ 35 mil por ter amarrado mulher por 20h em cama

Filipe Prado

O HR (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) foi condenado a pagar R$ 35 mil para uma paciente que ficou amarrada por 20 horas durante uma internação por intoxicação por excesso de medicamentos. Luciane Fabiane Guilhermano Lucas foi amarrada no leito mesmo sedada.

Conforme o depoimento da vítima ao juiz titular da 3ª Vara de Fazenda Pública e Registros Públicos de Campo Grande, Ricardo Galbiati, no dia 1º de setembro de 2006, por volta das 15h, ela foi internada no hospital com fortes dores musculares devido a uma intoxicação por excesso de medicamentos.

Ela contou que seu esposo a encontrou sedada e amarrada na cama do hospital, um dia após a internação. Os funcionário dos HR tiraram as cordas depois que o marido pediu explicações ao hospital sobre o fato. Luciane disse que ele não conseguiu nenhuma resposta coerente sobre as amarras.

Ao acordar, Luciane contou que sentiu várias dores fortes algumas partes do corpo, além de encontrar feridas causadas pelas amarradas, pois se contorceu involuntariamente.

Luciane ficou internada no HR até o dia 10 de outubro de 2006 em tratamento para recuperar das contusões e o movimento do braço direito. Com isso pediu o pagamento de indenização por danos morais, por terem causado inúmeros traumas físicos e psicológicos, pois teve extensos hematomas, perda do movimento do braço direito e intensa dor física, que permaneceu ao menos até a época da ação.

O hospital alegou que a versão apresentada pela vítima não condiz com os fatos, pois o atendimento foi realizado conforme os procedimentos médicos adequados ao caso, sem omissão, imperícia ou negligência. Ainda afirmou que a vítima precisou ser imobilizada devido às fortes contrações musculares involuntárias.

O juiz concedeu a indenização, pois ao analisar o laudo pericial percebeu que o HR tomou todas as precauções, para evitar a morte da paciente, porém o método de imobilização gerou o agravamento das lesões sofridas por ela.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions