ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Juíza veta liberação de instrumentos musicais confiscados no Damha

A apreensão foi em festa realizada em 15 de agosto, com prisão de empresário

Por Aline dos Santos | 08/09/2020 12:31
Sanfona e violão seguem apreendidos por ordem da Justiça. (Foto: PMA/Divulgação)
Sanfona e violão seguem apreendidos por ordem da Justiça. (Foto: PMA/Divulgação)

A juíza da 4º Vara Criminal de Campo Grande, May Melke Amaral Penteado Siravegna, negou o pedido para liberar instrumentos musicais apreendidos durante festa no condomínio de luxo Damha 3.

Na ocasião, em 15 de agosto, o empresário Aloisyo José Campelo Coutinho foi preso por festa com barulho acima dos 45 decibéis permitidos. Ele pagou fiança de R$ 200 mil.

Também foi preso por desacato Paulo Roberto Savala da Silva, de 31 anos. Após o registro da ocorrência, conforme a defesa do músico, ele foi liberado, mas um celular e o seu violão continuaram apreendidos. Já Diogo Chaves Calistro não estava no local, mas havia deixado uma sanfona e a case na residência.

A defesa argumentou que os instrumentos são o meio de trabalho lícito dos clientes e que não interessam ao processo, “ainda mais tratando-se de crime de desacato”.

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) foi contra a restituição dos bens apreendidos porque o inquérito ainda não foi concluído. O entendimento foi acolhido pela magistrada, que afirmou que os equipamentos não podem ser restituídos enquanto forem de interesse do processo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário