A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

28/05/2015 13:05

Justiça arquiva denúncia de cartel contra empresa de anestesiologia

Aline dos Santos

A Justiça Federal livrou a empresa Servan – Anestesiologia e Tratamento de Dor da denúncia de suposta prática de delito contra a ordem econômica. Em março do ano passado, a PF (Polícia Federal) indiciou oito pessoas, entre diretores e ex-diretores, por formação de cartel.

Contudo, de  acordo o advogado André Borges, o juiz federal substituto João Felipe Menezes Lopes acolheu parecer do MPF (Ministério Público Federal). O documento apontou ausência de elementos que caracterizem o abuso do poder econômico. Dos 92 anestesiologista de Campo Grande, 82 estão na Servan, sete em outra empresa, um é concursados e dois são autônomos.

Conforme parecer da procuradora Damaris Rossi Baggio de Alencar, os profissionais se filiaram em busca de remuneração justa, para ter acesso a descanso semanal e recessos remunerados. Diante da filiação espontânea, o MPF entende que a Servan não utilizou da superioridade econômica para prejudicar a concorrência.

Segundo o inquérito da PF, a Servan filiou a grande maioria dos médicos e impôs os preços da tabela CBHPM (Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos), “que remunera abusivamente os serviços prestados se comparados com os preços vigentes no mercado da livre concorrência e aos pagos pelo SUS (Sistema Único de Saúde)”.

Justiça veta pagamento de R$ 1 milhão do HU para serviço de anestesia
A Justiça Federal de Campo Grande vetou a liberação de pagamento de R$ 1,1 milhão do HU (Hospital Universitário) para a Servan Anestesiologia. O valo...
Após decisão da Justiça, empresa retoma serviço de anestesia no HU
Após o TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região, em São Paulo, acatar o recurso apresentado pelo FUFMS (Fundação Universidade Federal de Mato Gro...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions