A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

23/01/2014 23:28

Justiça proíbe "rolezinho" e manda PM reforçar segurança de shopping

Vinícius Squinelo

A Justiça concedeu liminar e proibiu a realização do "rolezinho" no Shopping Campo Grande no domingo, a partir das 16h20, sob pena de multa de R$ 1 mil. Também determinou, a pedido da BR Malls, administradora do shopping, o reforço no policiamento para impedir ações de vandalismo e que impeçam o funcionamento do centro comercial.

Assinado pelo juiz José Rubens Senefonte, da 4ª Vara Cível, a liminar exige que “o movimento réu e seus integrantes se abstenham de praticar atos que impliquem ameaça à segurança dos frequentadores, comerciários e comerciantes, assim como de seu patrimônio, evitando tumultos, correrias, algazarras, atos de vandalismo, uso de equipamentos de som em volume excessivo, bem como não interfiram no regular funcionamento da autora, quer seja no interior do Shopping Center”.

O magistrado ainda estabelece multa diária de R$ 1 mil para o movimento, em caso de descumprimento da liminar. As normas valem também para o estacionamento do shopping.

Junto com o deferimento do pedido de liminar, Senefonte ainda expediu ofício ao Comando Geral da Polícia Militar requisitando “reforço policial em número suficiente para garantir a segurança dos oficiais de justiça que cumprirão os mandados, encaminhando cópia desta decisão e esclarecendo que os oficiais de justiça permanecerão em todos os acessos principais do shopping, onde deverão receber a proteção policial para garantia de suas seguranças pessoais”.

Na Justiça, o Shopping Campo Grande alegou que confusões e problemas em outros estabelecimentos do país é motivo para o pedido, que solicitou “ao movimento réu, seus líderes, integrantes e aderentes, que no próximo dia 26 de janeiro se abstenham de realizar quaisquer atos tendentes à turbação ou esbulho da posse mansa e pacífica da autora, em sua área interna, externa, estacionamentos e entornos sob sua responsabilidade, que impliquem ameaça efetiva àqueles que se achem presentes ao Shopping”.

Ao todo, o shopping ingressou com três ações no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Rolezinho – Quase mil pessoas no Facebook já confirmaram presença no “rolezinho” do Shopping Campo Grande, marcado para o próximo domingo, 26, às 16h20. Quase 9 mil internautas já foram convidados a participar do “evento” marcado pelas redes sociais.

O movimento tem ganhado força na Capital. Há oito dias, eram apenas 209 pessoas confirmadas no “rolezinho”.

Um dia após ser criado, "rolezinho" é cancelado para evitar bagunça
O “rolezinho” em Dourados, a 233 km de Campo Grande, agendado para 8 de fevereiro, foi cancelado hoje (23) pelos organizadores, de acordo com o site ...
Depois de Campo Grande, Dourados também terá "rolezinho"
Internautas agendaram para o dia 8 de fevereiro o primeiro "rolezinho" de Dourados. Diferente do visto em todo o país, a reunião de pessoas no municí...
Não transformem o ‘rolezinho’ em luta de classes. A democracia perderia
Ei, ei, calma lá... Não vamos politizar, partidarizar, nem ideologizar os ‘rolesinhos’. Isso não! Também que a preguiça não os jogue na criminalizaçã...


Falso moralista ou não, existem leis pra serem cumpridas e se não tiver baderna ou depredação vc nem ninguém deve temer. E sem noção é gente que acha que pode atacar a lei sob o pretexto de reivindicar suas coisas com baderna, depredação e praticando crimes.
 
Adriano Magalhães em 26/01/2014 06:18:34
Lei é lei gildo e se não houver crime não há o que temer. Tá com medo do que, se não val ter confronto com a lei? Se for pacífico não há o que temer nem repressão policial nem a lei falida. A justiça é falida? Mais falido é o pensamento de gente que acha certo fazer baderna depredação, e praticar crime em nome de reivindicação. Mas pra isso tem reprimenda falida e lei falida como vc diz. Fique a vontade, vá e passeie, ou vá, cometa crime e responderá por isso, muito simples, e desse modo vc é quem não tem noção de nada.
 
Adriano Magalhães em 25/01/2014 15:30:34
Que lei , adriano magalhaes ? Que lei ? Voce é um falso moralista que ve todos os dias na midia um monte de coisas erradas dessa justiça falida e agora vem me falar de lei. Esta "lei" só é válida para quem tem dinheiro. isso sim é fato.Quando a classe mais pobre resolve fazer algo pra se ter , de fato , justiça é tachada como baderneiros. Ja que voce nao tem noção do que esta falando, nao deveria entrar no debate.
 
Gildo Cordeiro em 24/01/2014 17:19:07
Concordo com o Sr. Paulo Chappel.
Não se trata de tolher o direito de ir e vir. Trata-se de assegurar a segurança dos proprietários do shopping, lojistas e consumidores. O art.5º da CF prega que o direito de reunião é garantido, desde que para fins pacíficos e com prévia comunicação. Com base naquilo que já aconteceu em outras cidades, conclui-se que este movimento não tem o objetivo pacífico, mas sim causar algazarras. As pessoas que aderiram ao movimento, individualmente, ou em grupos menores, não seriam impedidas de entrar no shopping e dar o seu "rolé". De que maneira, então, se fala em coibição do direito de ir e vir? Racismo, preconceito e lesão a direitos somente podem ser cogitados quando visto cada integrante individualmente.
 
Ana Carolina Asato Camargo em 24/01/2014 13:50:58
ESSE JUIZ ESTA A SERVIÇO DESSA CLASSE BURGUESA. ABSURDO ESSA LIMINAR É DISCRIMINATÓRIA, O PESSOAL DO ROLEZINHO PODE ENTRAR NA JUSTIÇA CONTRA ESSA LIMINAR. É VERGONHOSO ESSE ESTADO E ESSA CIDADE.
 
Roberto Nunes em 24/01/2014 13:38:28
Pode vir rolezinho que a PM tá preparada p/ dar pancadas - Aprovado a proibição \o/
 
Ricardo Raul em 24/01/2014 13:36:39
ABSURDO,ESSE JUIZ ESTA ERRADO NÃO PODE PROIBIR AS PESSOA DE IR E VIR.
 
Roberto Nunes em 24/01/2014 13:31:35
........usando o "ataque" ao direito de ir e vir dos cidadãos para promover a luta de classes e o racialismo........... flashmob dos neocomunistas!!!
 
gladis alaia em 24/01/2014 13:23:15
Aos defensores do "rolezinho"...criem vergonha na cara, falsos moralistas! Por que não chamam todos esses 1500 "aborrecentes" funkeiros para suas respectivas casas? Opa, melhor não...pq aí é perturbação de paz, coitado dos vizinhos! A pessoa querer comparar apartheid com isso é uma aberração...é querer subestimar a inteligência alheia.
 
Gustavo Maia em 24/01/2014 13:15:35
Excelenteeeeee

Chupem, funkeiros!
 
Gustavo Maia em 24/01/2014 13:09:51
Carlos Cruz, Annita, Antônio Sá e Gildo, fiquem a vontade pra estarem no "olho do furacão" no meio de um bando de baderneiros. Só não pode reclamar depois. Quem for e não fizer parte de baderna, depredação alguma ou cometimento de crime não precisa se preocupar, simples e não há discriminação em cumprir a lei.
 
Adriano Magalhães em 24/01/2014 12:57:39
Quando algum esquerdista provar onde esta a tal "discriminação", me avisem. Quer protestar? Escolha um tema, um alvo e saia às ruas. Shopping não é lugar de protesto.
 
Ivan Ilitich em 24/01/2014 12:53:38
Muito engraçado, não escutei ninguém dos "rolezinhos" (que são pessoas que buscam a igualdade racial) falar em acabar com as cotas para negros em universidades e concursos públicos, afinal, somos todos seres humanos com direitos e deveres iguais. Quando convém, lutam pela desigualdade, e quando convém, lutam pela igualdade. Quanto bom senso, hein?
 
Luana Perez em 24/01/2014 12:32:15
Chora, vermelhada. Aqui ainda tem ordem.
 
Madalena Sortioli em 24/01/2014 12:18:29
Pessoal a questão que devemos abordar é o contexto social ! As prioridades que a sociedade de uma forma geral está colocando em suas vidas !
Alguns vão dizer: ´´ esse é um movimento social para mostrar as minorias, os menos favorecidos, classe E ``...ou seja lá o nome que vocês queiram dar...
O que os impede de fazer o ´´rolezinho´´ de volta a escola a caminho da universidade !
O que vai acrescentar na vida do adolescente ficar dentro do shopping dançando quadradinho de oito.
Que tal um ´´rolezinho`` na biblioteca publica ?? Machado de Assis, Luis Fernando Verissimo, Monteiro Lobato, Mario de Andrade, Manoel Bandeira...??? Por favor não se trata de nenhum cantor de Funk de ostentação....
Apesar de ser da área da saúde sei que o crescimento do Brasil está diretamente ligado a educação !
 
REGINALDO JÚNIOR em 24/01/2014 12:17:53
Esse tal "movimento" é uma afronta e ameaça à TRANQUILIDADE e SEGURANÇA de pessoas de bem (pobres, ricos, pretos, brancos, amarelos, etc...)
As "manifestações" desses grupos, compostos na sua maioria, de desocupados (marginais da periferia, usuários de droga, etc...), não deveriam ser permitidas em AMBIENTES PRIVADOS como shoppings...
O CUSTO pra manter uma loja nestes centros comerciais É CARO e, um dia perdido por causa destes vândalos, é um dia de prejuízo para TODOS (proprietários, empregados e clientes).
Concordo, em absoluto, com a concessão de liminar da Justiça proibindo este novo instituto da vagabundagem!...
 
Paulo Chappel em 24/01/2014 11:56:49
Esse juiz esta equivocado e pessimamente aconselhado pois ele nao pode proibir ninguem de ir e vir. E se caso eu estiver ali no shopping e saio no meio do rolezinho , sem fazer parte dos mesmos , serei acusado do que mesmo ? O rolezinho esta sendo tachado do que mesmo ? A Classe dominante esta querendo proibir toda e qualquer ação da classe dominada e logo vai acontecer o pior. Anotem aí.
 
Gildo Cordeiro em 24/01/2014 11:30:00
Interessante! O espaço é particular, não resta dúvida. Assim como particular são nossas residências. Contudo, se qualquer um de nós solicitar policiamento para nossas residências, sob alegação de que possivelmente, suposta pessa pretenda nelas ingressar, claro que não teremos esse policiamento. O motivo???... Aquele de sempre - "faltam viaturas", "não temos efetivo". Qualquer ato ilícito merece reprimenda, óbvio, não precisa sentença ou lei para isso. Assim é também que para qualquer redução de um direito fundamental não poderá e nem deverá ser por meio de instrumento judicial. Eu acho que já "cometi" um "rolezinho". Estava eu em casa e resolvi usar de um direito que a Constituição Federal do Brasil me assiste e fui dar um passeio no shopping....Espero que a Gestapo não me prenda!
 
Mauro da Cunha em 24/01/2014 11:29:10
Como a população iria gostar de um rolezinho para doação de Sangue, assistência a crianças e idosos abandonados, contra a dengue, contra a corrupção , no entanto, falou que é pra desordem “#partiu rumo sacanagem”.
 
Álasson Luiz em 24/01/2014 11:25:09
Puxa, o pior de tudo é o preconceito dos 'comentaristas de plantão', meus conterrâneos, que apesar de viverem numa capital, fazem da nossa cidade uma província cultural, puro bairrismo! Trabalhador também manifesta! Apenas gado em curral se omite, baixa as orelhas e deixa tudo como esta... Cadê o princípio da legalidade? De ir e vir. E a presunção de inocência? Qual lei proíbe protesto pacífico (até que se prove o contrário)? Calma povo!
 
Antonio Sá Fernandes em 24/01/2014 11:18:07
O shopping é um condomínio fechado, particular...os administradores tem sim, todo o direito de não permitir o ato em suas instalações!
 
Kelly Paes Monteiro em 24/01/2014 11:00:26
Rolezinho para capinar um terreno ninguém quer, né...
 
Marcelo Arbeiter em 24/01/2014 10:57:35
Ué, eles podem proibir sim! Tem gente que se faz de bobo ou esquece que o Shopping é um espaço PRIVADO !! É como sua casa, você recebe quem você quiser oras!!
 
Michael Angelo em 24/01/2014 10:49:48
Engraçado... Um bando de bandidos no congresso nacional, dando '' rolezinho '' de carro de luxo, roubando a população brasileira na cara dura e o '' povo '' preocupado com os adolescentes.. POR FAVOR né, vai prender os politicos, multar eles..
 
Matheus Machado em 24/01/2014 10:42:45
Não estou entendendo esta liminar deste Juiz...Ele esta proibindo as pessoas de "ir e vir" , isto esta me lembrando muito a época do Golpe militar nos anos 60...vamos ficar atento.., pois começou assim....!
 
carlos cruz em 24/01/2014 10:34:43
A reprovação com relação a esse ¨rolezinho¨ é grande e sempre aparece...mas onde estão esse rolezeiros que não se identificam e nem dizem a que vieram. Vcs não tem argumento, objetivo ou qqr ato que seja de aprovação da maioria da população, então esse movimento a meu ver é baderna pura.
 
ELIO SANTOS em 24/01/2014 10:22:06
Engraçado, em um estado democratico de direito pessoas estudadas como o exmo juiz proibir algo por medo, deveria sim achar um meio de organizar essa ação, e nao sou jurista como o mesmo mas se os 1000 ou 2000 quiserem se encontrar como podera proibir de encontrar-se eles no local? se eles nao fizerem nada de ilicito onde esta fundamentando o exmo juiz de direito? e nao digo que é correto quebrarem baterem e muitas coisas erradas mais mas privação de direito é mais errado ainda.
 
Carlos Alexandre em 24/01/2014 10:19:18
Dia 26 eu vou ao shopping CG. Quero ver quais os critérios de seleção (ou melhor, discriminação) que vão utilizar. A imprensa tem o dever de fiscalizar. Casos de racismo devem ser denunciados.
 
Anita Ramos em 24/01/2014 10:12:35
Coitado do finado Mandella, neste momento deve estar se revirando em seu túmulo. Há cerca de 30 anos, ele conseguiu mostrar ao mundo que a segregação cada vez mais acabava com seu país, EXATAMENTE o mesmo que querem fazer no Brasil. Bons tempos em que havia gente decente neste país.
 
Carlos Augusto em 24/01/2014 09:56:38
Aviso aos desocupados: Rolezinho para doar sangue e carpir terrenos baldios não estão proibidos. Esqueci: Trabalhos voluntários também não.
 
João Pedro em 24/01/2014 09:55:23
Muito boa decisão do Magistrado,a população que é favorável a este tipo de "evento"como chama a Mídia,tem que entender que á uma diferença entre local "publico" que são repartições Estaduais,Municipais e Federais,e "local de acesso ao Publico,tipo Shopping,Comércios em geral,Mercados,etc.".Quem é dono e ou administrador destes podem muito bem "permitir e ou não" a entrada de qualquer pessoa,desde que necessário.Por que não tentam dar um "rolezinho",la no Fórum,Prefeitura,Parque dos Poderes,Batalhão do Bope etc...lá são locai públicos,não há a tal "discriminação".
 
Cristina Mendes Carli em 24/01/2014 09:54:26
PA-RA-BÉNS ao Dr José Rubens Senofonte!!!!
 
Josiany Andrin em 24/01/2014 09:47:44
Parabens a esse Juiz que teve bom senso de proibir esse tipo de baderna.
 
João carlos de rezende em 24/01/2014 09:45:28
Todo cidadão tem direito a liberdade de expressão. Portanto, proibir o chamado "rolezinho" é ato de quem é preconceituoso e discrimina as pessoas que fazem parte de tal movimento. Concordo em coibir os atos de violência e vandalismo, porém, proibir um ato que visa a exposição do preconceito racial e social de nossa sociedade é algo vergonhoso.
 
wagner chaves em 24/01/2014 09:41:05
Que baderna está virando esse país. Não podemos permitir que a tão sonhada democracia seja confundida com anarquia. Acredito que a justiça e a polícia se for preciso tem que agir com rigor mesmo. Tenho a impressão que as pessoas estão enlouquecendo literalmente. Se mobilizem por causas nobres que ajudem o país a crescer, evoluir. Sou contra qualquer tipo de movimento que ocasionem a desordem.
 
Nice Soares em 24/01/2014 09:32:36
Com este valor promocional de multa,acredito que os comunas não deixarão barato!!
Pre-para...........
 
gladis alaia em 24/01/2014 09:20:45
O Magistrado tá meio confuso, quem vai pagar os 1 mil reais de multa? Fora isso, ninguem pode impedir as pessoas de entrar em um local aberto ao público em geral, isso é discriminação, o pessoal do rolezinho poderia entrar com ação discriminatória sobre o magistrado, não sou do movimento do rolezinho, não vou no rolezinho e acho ridícula a atitude de quem vai achando que por isso vai ser visto de alguma maneira diferente, o rolezinho só existe para uma coisa, encher o saco da população, não vale de nada, as pessoas que participam são pessoas que deveriam trabalhar um pouquinho pra aprender a ser gente, mas infelizmente eles não estão fora da lei, o magistrado sim.
 
maximiliano nahas em 24/01/2014 08:59:18
Mais uma vez a classe dominante tenta manter a classe dominada longe de suas muralhas! É triste ter essas provas de que moramos em uma cidade (leia-se estado) atrasado, conservador, e totalmente preconceituoso. A "justiça" determinou em puro ato de preconceito e desespero. Desespero pela pressão da classe alta, desespero por não deixar que a classe baixa domine seus lugares. Sinto-me nesse momento presenciando o 'Terceiro Reich moderno', onde a classe alta luta por manter sua raça pura e preservar seus lugares santos de serem profanados. Nesse momento só posso encerrar agradecendo a nosso sagrado Coronel. Sieg Heil!, Heil Andrea!, Heil mein Führer!
 
Helamã Rédua em 24/01/2014 08:56:37
Pq essa gurizada não marca um rolezinho em bibliotecas? e mais, cada um poderia levar um livro ou um jornal, não importa a data, quem sabe assim nossa cultura melhore um pouco.
 
Marcos Almada em 24/01/2014 08:37:13
Tomem vergonha na cara, bando de desocupados!!! Se organizem e façam algo realmente válido!! Arrecadem e distribuam alimentos em bairros carentes, comida para moradores de rua, visitas em asilos e casa de apoio!!!!
 
Kelly Paes em 24/01/2014 08:03:24
Trabalhar ninguém que? fazer baderna isso eles querem, na fila de emprego pergunta quantos ficam.
 
Camen Silva em 24/01/2014 07:36:46
Ainda bem que existe algum filho de Deus com bom senso na nossa capital tenho visto a mídia dar força a este movimento de forma bastante irresponsável por todo o Brasil parece que querem ver o circo pegar fogo para ter o que noticiar, fazer algo que seja realmente relevante poucos querem.
 
aureliano sousa em 24/01/2014 01:49:40
Vão dar ''rolezinho'' numa biblioteca ou no Hemosul, galera!
 
CARLOS NOGUEIRA em 24/01/2014 01:10:02
Otima noticia. Quem participa dessa m---- de rolezinho so ta esperando a oportunidade para roubar, fazer vandalismo e ate mesmo violencia sexual. Eh um vale tudo.
 
Jose Goncalves Ferreira em 24/01/2014 00:18:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions