A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

04/05/2011 08:25

Justiça suspende júri popular de envolvido em morte de vereador

Aline dos Santos
Julgamento de Aparecido Fernandes estava marcado para sexta-feira. (Foto: João Garrigó)Julgamento de Aparecido Fernandes estava marcado para sexta-feira. (Foto: João Garrigó)

Foi suspenso o julgamento de Aparecido Souza Fernandes, envolvido na morte do vereador de Alcinópolis, Carlos Antônio Costa Carneiro. O júri popular estava marcado para a próxima sexta-feira, mas o MPE (Ministério Público Estadual) recorreu ao TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) contra a decisão. O promotor Douglas Oldegardo dos Santos também pede liberdade provisória do acusado.

Aparecido foi preso em flagrante no dia do crime, ocorrido em 26 de outubro do ano passado, próximo ao Hotel Vale Verde, em Campo Grande. O acusado conduzia a moto Yamaha (placa HSN-2741) que levou Ireneu Maciel, autor dos disparos que matou o vereador, até ao local.

O promotor alega ausência de indícios de que Aparecido tinha conhecimento do crime. Já a assistência da acusação sustentou que ele “transportou livre e conscientemente o executor do crime na motocicleta até o local do crime e auxiliou-o na fuga”.

Em seu depoimento, Irineu relata que ligou para Aparecido e ofereceu R$ 10 para que ele fizesse uma “corrida” até a rua Brilhante. Aparecido teria apanhado Irineu por volta das 10h30, no bairro Serra Azul.

Entretanto, testemunhas relataram ter visto Aparecido próximo ao local por volta das 8h. No mês passado, o juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluízio Pereira dos Santos, determinou que Aparecido fosse a júri popular.

Além de Aparecido, Irineu Maciel e Valdemir Vansan também vão a júri popular pelo assassinato do vereador. O julgamento dos outros dois acusados está marcado para 11 de maio.

Conforme a denúncia, Valdemir contratou o cunhado Irineu para matar o vereador. O preço do crime foi R$ 20 mil. Valdemir nega o crime. À justiça, Irineu disse que matou porque foi humilhado pelo vereador.

Na prisão, pistoleiro pede perdão para cunhado envolvido em morte de vereador
O terceiro envolvido no crime que resultou na morte do vereador de Alcinópolis Carlos Antônio Carneiro, morto em outubro do ano passado com três tiro...
Pistoleiro se contradiz, mas não revela nome de mandante de morte de vereador
O pedreiro Irineu Maciel, de 34 anos, negou durante depoimento na tarde de hoje no Fórum da Capital que a morte de Carlos Antônio Carneiro foi encome...


as marionetes sempre amarradas... ate quando vamos aguentar as injusticas?
 
joao figueiro em 04/05/2011 12:02:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions