A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

02/10/2012 16:21

Justiça tira guarda de pai que usava crianças para pedir doações

Nadyenka Castro
Crianças mais velhas do casal, na residência. Agora, as duas e a de oito meses estão em abrigo. (Foto: Simão Nogueira) Crianças mais velhas do casal, na residência. Agora, as duas e a de oito meses estão em abrigo. (Foto: Simão Nogueira)

Estão em um abrigo de Campo Grande as três crianças cujo pai usava a imprensa para conseguir doações e exames médicos para a esposa e os filhos, mesmo recebendo benefícios sociais e faltado à diversas consultas agendadas.

O menino de três anos, a menina de um ano e 10 meses e a outra de oito meses estão sob responsabilidade do Estado desde o fim da tarde dessa segunda-feira por determinação judicial.

A retirada das crianças da guarda do pai e da mãe é resultado de diversas visitas à família feitas pelo Conselho Tutelar e também pelo setor psicossocial da Secretaria Municipal de Políticas e Ações Sociais e Cidadania.

De acordo com apurado pelo Campo Grande News, a situação da família começou a ser acompanhada por autoridades em proteção à criança em julho de 2011, após o menino ser internado duas vezes, em dois dias consecutivos, por intoxicação por medicação no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul.

Ele chegou ao hospital no dia 7 às 13 horas, recebeu alta na manhã do dia seguinte e recebeu alta à tarde. No entanto, o pai ‘fugiu’ do hospital com a criança mesmo com orientação médica para internação e tomografia.

O Conselho verificou que a mãe das crianças toma remédio controlado para epilepsia e o menino ingeriu o medicamento por descuido dela. Foram feitas orientações à família quanto aos cuidados e também sobre matrícula na educação infantil.

Também foi verificado que a família não seguia orientações prescritas após atendimentos no Hospital Regional.

Cinco meses depois, o pai pediu ajuda à imprensa para abrigamento do filho mais velho, que na época tinha dois anos.Ele ficou dois dias em abrigo e depois foi entregue aos pais.

A partir desta situação, foram feitas várias visitas à família, que mudou de endereço algumas vezes. Psicólogos e assistentes sociais flagraram o pai nervoso, familiares contaram sobre ameaças e agressões feitas por ele e também sobre falta de zelo com os filhos. Em pelo menos duas ocasiões a residência estava em condições precárias de higiene.

Um familiar do pai contou que havia suspeitas que ele fosse usuário de entorpecentes e que em uma ocasião o flagrou, na madrugada, com dois filhos, em um matagal.

Foi constatado que o pai é o responsável por cuidar das três crianças e da esposa, que não tem condições de ficar sozinha devido à desmaios, porém, ele não cumpre as orientações feitas pelas autoridades: não vai às consultas e exames agendados e descuida da dinâmica e da higiene do ambiente doméstico.

Também foi verificado que ele utiliza dos filhos e da imprensa para conseguir doações, mesmo recebendo benefícios sociais. Em agosto deste ano, o pai procurou o Campo Grande News alegando que não conseguia agendar exames para a família. Outros jornais também contara o caso.

A orientação do serviço psicossocial – composto por assistente social, psicólogo e advogado – foi de abrigamento das crianças, com tratamento de saúde para elas e para os pais, em especial à mãe.

“... pode-se considerar que as crianças em questão estão com seus direitos fundamentais violados em decorrência de negligência do genitor, visto que todos os encaminhamentos pertinentes ao caso foram repassados e insistentemente explicados, porém não foram cumpridos pelos responsáveis legais”, consta.

Diante da situação, a Vara da Infância, da Juventude e do Idoso determinou o recolhimento das crianças, que estão em abrigo. 

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...


Não consigo entender as autoridades, todas as supostas acusações referentes ao pai, esta na reportagem e as “supostas” acusações dos órgãos que tem o dever de proporcionar todas as condições para este pai zelar de sua família (como esta na Constituição Federal). Quer um exemplo? Escola próxima de sua residência “que tenha vaga”, posto de saúde “que tenha médico cumprindo corretamente os horários de seus expedientes”, acho que não da para colocar todas as condições necessárias que o governo TEM A OBRIGAÇAO de proporcionar a um ignorante sem o mínimo de instrução para estruturar seu lar, sabe porquê, não teve seus direito garantidos, agora responda, estas crianças vão ter toda as condições necessárias no lugar onde elas estão para que no futuro elas enxergue o que o “sistema” fez com elas?
 
Kethiely Martins em 03/10/2012 11:51:23
Como é triste essa situação, espero que de tudo certo... Que Deus proteja esses inocentes...
 
Gisele Vieira de Matos em 03/10/2012 11:34:22
Eu acredito que não haja nada mais traumático para as crianças como estar longe dos Pais. O conselho tutelar precisa rever seus conseitos. Se a familia está em dificuldades deve ter outra forma de ajudá-los.
 
jose corsine em 03/10/2012 11:15:37
mais uma vez eu e todos esperamos que a justiça não entregue ao pai as crianças, ele não tem condiços nenhuma de cuidar delas. Aqui na minha casa tenho três crianças e faço de tudo para dar tudo que elas precisam no possivel.Por favor não entregue essas crianças para pai isso me doi o coraçao ,espero que de tudo certo .fico rezando por esses anjinhos que não tem culpa de nada
 
lislene iris de souza larrea em 03/10/2012 10:46:49
Como sempre continuo confiando no poder publico de CGR que faz o seu trabalho com excelencia! Antes de qualquer doação devemos sempre procurar a assistencia social da regiao a fim de saber se realmente essa familia necessita de ajuda. Que Deus abençoe essas crianças e que tudo possa ficar da melhor forma possível.
 
JANAINA MENEZES MARTINEZ em 03/10/2012 08:15:48
Poxa coitado do homem, temq cuidar da mulher doente e dos filhos... Ela q não devia ter mais filhos. AH E QUE EU SAIBA O VALOR DO BENEFICIO SOCIAL EH 150 REAIS. Não da nem p ele pagar um aluguel. fiquei com dó. Espero q o Conselho Tutelar faça uma boa terapia neles e que eles fiquem bem e tenham as crianças de volta pq sei lá, é triste né, e mãe é mãe e pai é pai né.
 
Heliana Camaxo em 03/10/2012 00:56:29
coitados desses pais, que situação mais triste. será que essa era a única situação a ser tomada?
 
angela alencar em 03/10/2012 00:08:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions