ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Kits de higiene feminina são entregues a mulheres em situação de vulnerabilide

Mais de 5 mil produtos foram arrecadados e 515 kits montados após campanha da Defensoria Pública e Cufa

Por Liniker Ribeiro | 23/09/2021 16:06
Kits foram monstados após campanha arrecadar mais de 5 mil produtos de higiene pessoal (Foto: Divulgação)
Kits foram monstados após campanha arrecadar mais de 5 mil produtos de higiene pessoal (Foto: Divulgação)

Mais de 500 kits de higiene feminina serão distribuídos a mulheres em situação de vulnerabilidade social, na Capital, após Campanha da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul arrecadar mais de 5 mil itens. Cestas foram entregues, na manhã desta quinta-feira (23), à Cufa (Central única das Favelas), com sede no Jardim São Conrado.

Todos os produtos que compõem os kits foram arrecadados durante o oitavo mês do ano, durante campanha em alusão ao Agosto Lilas, que representa o mês de conscientização e combate à violência contra a mulher.

“Desenhamos essa campanha dos kits de higiene com muito carinho, associada aos atendimentos às moradoras das favelas, com a Van dos Direitos, que já terá o quinto encontro para discutir e atender casos de violência doméstica. A pauta da questão menstrual é algo que nos preocupa porque quando falamos de dignidade menstrual, estamos falando de garantia de direitos, de direitos humanos. O que é resolvido a partir de políticas públicas”, explicou a defensora e coordenadora do Nudem (Núcleo Institucional de Promoção e defesa dos Direitos da Mulher) Thais Dominato.

Representantes da Defensoria Pública e coordenadora da Cufa (Foto: Divulgação)
Representantes da Defensoria Pública e coordenadora da Cufa (Foto: Divulgação)

Para a coordenadora da Cufa, a distribuição dos itens de higiene se faz necessária. “Apesar de não ser uma realidade nova para muitas de nós, que moramos em favelas, agora o tema da pobreza menstrual ganhou relevância porque, com a pandemia, recebemos muitas cestas básicas, mas produtos de higiene para essas mulheres são raros e fazem falta no dia a dia, porque vivemos um período difícil de falta de recursos. Esses kits atendem as mulheres e promovem qualidade de vida às suas famílias e, sem dúvida, toda comunidade”, afirmou a coordenadora da Cufa, destacou Letícia Polidoro.

Só no encontro desta manhã, que também contou com a participação da subdefensora pública-geral, Maria Rita Barbato, 40 moradoras do bairro atendidas pela Central Única das Favelas receberam os kits. Outros 70 encaminhados à Ação Humanitária que atende, no momento, 75 mulheres em situação de rua.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário