A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

22/10/2015 15:20

Lázaro quer abrir espaço à mulher e ao jovem advogado na OAB

Ricardo Campos Jr.
Lázaro (em primeiro plano), Giselle e Denise durante visita a redação do Campo Grande News (Foto: Gerson Walber)Lázaro (em primeiro plano), Giselle e Denise durante visita a redação do Campo Grande News (Foto: Gerson Walber)

O candidato à presidência da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil) Lázaro José Gomes Júnior quer abrir a entidade para o jovem advogado e criar mecanismos para facilitar a entrada dos recém-formados no mercado de trabalho. Entre as propostas concretas da chapa está a criação de salas, dentro da ordem, onde o profissional possa atender seus clientes sem depender de estruturas próprias, que muitas vezes envolvem investimentos inviáveis para quem acabou de deixar a faculdade.

Ele visitou o Campo Grande News nesta quinta-feira (22) acompanhado pela candidata a vice Giselle Marques, candidata a presidente da CAAMS (Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso do Sul) Denise Tiosso Sabino, candidato a secretário-geral Wendell Lima Lopes Medeiros, candidato a tesoureiro Elvio Gusson e pelo candidato a secretário adjunto Régis Jorge Junior.

“Queremos implantar aulas virtuais dos diversos temas do direito e cursos que preparem o jovem advogado a montar sua empresa e constituir o escritório”, explica Lázaro.

Medeiros acrescenta que o profissional poderá usar espaços tanto na sede da ordem como nas salas da instituição no Judiciário. Ele estima que montar um escritório do zero, hoje, custe em torno de R$ 10 mil, fora as despesas mensais, como aluguel e funcionários.

Público feminino – Outra prioridade da gestão de Lázaro, caso seja eleito, será a criação de elementos que facilitem a vida da mulher advogada. Giselle explica que, a nível nacional, elas representam 56% de todos os profissionais da categoria, já constituindo maioria. Apesar de não ter números do estado, ela acredita que a situação se repita em MS.

“Nos pretendemos garantir um espaço nas salas da ordem para as mulheres que amamentam, além de uma estrutura para atender as questões da mãe advogada”, explica. O projeto é instituir uma brinquedoteca nos espaços que pertencem à instituição.

Um dos elementos que mostram o compromisso com o público feminino, segundo Lázaro, é a composição dos cargos de chefia, tanto que a vice e a presidente da CAAMS, considerados importantes na gestão, têm mulheres à frente.

Outros projetos – Lázaro comenta que outra proposta da chapa envolve as sub-sedes da ordem no interior do estado. As unidades fora de Campo Grande tiveram grandes investimentos, como novos equipamentos e reformas, mas o candidato quer fazer mais. A meta é criar polos em Três Lagoas, Corumbá, Coxim, Paranhos e Ponta Porã com a mesma estrutura disponível na Capital.

Além disso, eles pretendem lutar pela uniformização dos sistemas dos judiciários. Os tribunais de cada estado desenvolvem diferentes plataformas que exigem programas e aplicativos diversos nos computadores, dificultando a vida do advogado que atua em outros estados além de Mato Grosso do Sul.

“Têm muitas situações em que o advogado tenta colocar uma petição no sistema e não consegue por incompatibilidade técnica. Isso gera um estresse e situação em que nós estamos sendo obstados do exercício da advocacia e o tempo que deveríamos estar dedicando para estudar tecnicamente, cientificamente o caso, perde para tentar colocar o arquivo no sistema”, diz Giselle.

Sociedade - A chapa encabeçada por Lázaro também quer retomar a atuação da OAB perante a sociedade. A entidade, que outrora liderou campanhas que culminaram em projetos de lei, precisa voltar a assumir esse papel.

“A ordem tem um papel de se posicionar e resolver o impasse. Esse equilíbrio entre a atividade profissional corporativa e o papel constitucional perante a sociedade é feito com bastante diálogo. Nós temos como contribuir de uma forma objetiva e positiva. É isso que nós queremos”, comenta o candidato.

Gusson lembra que a instituição é a segunda em que os entrevistados em uma pesquisa do Datafolha mais confiam, atrás somente das Forças Armadas, o que aumenta a responsabilidade da entidade e reforça o compromisso dos candidatos em dividir a atenção entre o povo e a categoria.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions