A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/04/2016 09:28

Leitores são contra a “lei da mordaça” nas escolas de Campo Grande

Viviane Oliveira

A enquete da semana passada trouxe ao leitor do Campo Grande News a polêmica sobre a “lei da mordaça” nas escolas de Campo Grande. A maioria, 69% disse que é contra, outros 28% responderam que são a favor.

A Câmara Municipal de Campo Grande aprovou no dia 31 de março projeto de lei que restringe, entre outras coisas, o poder público a promover nas escolas, atividades de orientação sexual dos alunos, principalmente no que se refere a conteúdos relacionados à ideologia de gêneros, bem como uma lista de "deveres dos professores" tratando de regras para abordagem de temas políticos e religiosos nas unidades de ensino. 

Em todas as unidades de ensino da educação básica, inclusive as particulares, deverão ser colocados cartazes informando as exigências da nova legislação. O projeto passou com apenas dois votos contrários.

A nova enquete já está no ar e quer saber se você acredita que impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) vai melhorar a situação econômica do Brasil. Participem!

"Lei da mordaça" foi ideia de político condenado em escândalo sexual
Batizado de “Lei da Mordaça”, o projeto de lei, aprovado na última semana pela Câmara Municipal de Campo Grande, que veta temas como sexualidade e po...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...


Quem é contra não se informou direito, o professor esta na aula pra ensinar, não falar sobre suas preferencias políticas, religiosas.

Garanto que um pai que é catolico vai gostar que o professor fique falando de ubanda em sala de aula, um pai que é evangélico tb não vai gostar que o professor fique falando de satanismo em sala de aula, um pai que é ateu não vai gostar que o professor fique falando de igreja evangelica em sala de aula.

Da mesma maneira um pai nao vai querer que professor fique em sala de aula defendendo regime de cuba, esse projeto de lei veio em boa hora
 
Luis em 11/04/2016 15:22:26
Eu tenho certeza que casais gays quando adotam filhos, o fazem para criá-lo e educá-lo em casa, mesmo que dentro de suas convicções de família. Por tanto senhores, cada família que faça sua parte e não a escola, onde é lugar de alfabetização, religião e "de onde vem os bebês", é a família que ensina. Ainda mais hoje em dia que nem sempre se saem bebês de todos os casais, isso prova que isso é papel da família, seja ela de qual maneira for constituída e isso sim devemos respeitar. Escola deve ser imparcial assim como os administradores públicos que não sabem separar as coisas.
Quem matricula seu filho em colégio católico, sabe que da doutrina e não pode reclamar, assim quem o faz em colégio batista, adventista, coloca o filho querendo e sabendo. Escola pública deve ser imparcial
 
Guto em 11/04/2016 10:14:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions