A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

21/01/2013 11:00

Liminar garante a menina de 14 anos vaga no curso de Artes da UFMS

Aline dos Santos

Liminar judicial garantiu a uma adolescente de 14 anos o direito de entrar na faculdade. Ainda no primeiro ano do Ensino Médio, Nathaly Gomes Tenório obteve pontuação para o curso de Artes Visuais da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Mãe da aprovada, Edelária Gomes entrou com mandado de segurança para que a SED (Secretaria Estadual de Educação) fosse obrigada a expedir o certificado de conclusão do Ensino Médio, documento exigido para a matrícula. O prazo para assegurar vaga na instituição termina amanhã.

O pedido foi deferido pelo desembargador do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Sérgio Fernandes Martins. Na decisão, o magistrado demonstra preocupação com o ingresso de uma pessoa de tão pouca idade em um universo de adultos. Além do fato de não cursar os dois anos restantes do Ensino Médio.

Ele lembra que ela vai conviver em um ambiente “pensado, projetado e frequentado unicamente por adultos, em sua maioria jovens que iniciam a fase de descobertas (aí normalmente incluído o sexo e muitas vezes, infelizmente, o uso de entorpecentes)”.

No entanto, o desembargador analisa que o Estado não deve sobrepor-se ao poder dos pais em direcionar a formação de seus filhos. Com a concessão da liminar, a SED deve entregar o certificado a aluna, que vai se matricular nesta segunda-feira.

Os adolescentes fazem o Enem (Exame Nacional de Médio) como treineiros, ou seja como forma de preparação para futuro ingresso na vida acadêmica. No entanto, se obtêm pontuação para o curso, muitos recorrem à Justiça para garantir a matrícula. No ano passado, o Campo Grande News acompanhou a história de Aline Gabriela Barbosa Pérez, que se matriculou no curso de Zootecnia da UFMS aos 15 anos.

Em 2013, a menina Giovana Conrado, de 12 anos, conseguiu nota para ser aprovada no curso de Zootecnia da UFMS. Resultado de teste de QI (Quociente de Inteligência) teve resultado excepcional.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


parabens nathaly pela dedicaçao e competencia. va em frente! sucesso e o que te espera. minas gerais.
 
josilene ferreira camargo em 24/01/2013 10:25:38
parabens nathaly. voce e prova viva d que para ter conhecimento nao e preciso ser adulta e sim ter vontade e dedicaçao. va em frente sem medo e n ouça os comentarios mldosos d muitos... parabens tb a sua mae por esta ao seu lado. bom dia!!!
 
josilene ferreira camargo em 24/01/2013 10:16:19
ah!!! para os comentário de contra lá vai o recado...exemplo: tem um monte de medico formado com tudo nos conforme e só faz merda!!! tem um monte de advogado formado conforme manda o ministério da educação é so faz coco....tem um monte de isso e aquilo formado nos padrões normais e tudo velho e só faz caca....idade não equivale a inteligencia e nem a convivio social...ela tem pouca idade mas inteligencia superior a muitos de idade avançada, a garota tem potencial.... ela é esforçada, tem tudo pra crescer em qualquer areá que ela escolher e ao ato de fraudar dois anos que na verdade são revisão do primeiro, parei, existe nesse BRASIL tantas fraudes pior, que a população que agora critica a NATALY, e por que essas mesmas pessoas não vão fazer alguma coisa??? ah! fala sério! sucesso linda!.
 
ana claudia de oliveira em 21/01/2013 23:59:36
(Treineiros), esse é o termo para quem ainda não está apto a frequentar a faculdade, mas que faz o exame para "simular" uma tentativa de ingressar na faculdade.
Eu acho que a justiça erra ao dar ganho de causa neste tipo de situação.
O brasileiro tem mania de usar as brechas das leis pra se dar bem, a maioria das causas na justiça são oportunistas, essa é minha opinião.
 
Gilson Gomes em 21/01/2013 17:22:54
Fez a pontuação suficiente para passar?
Tá classificada?
Sinal que o ensino básico dela e o início do médio tem sido eficazes.
Dê a vaga para menina e a deixe estudar. É chorar muita miséria por pouca coisa. UFMS tem mais é que acatar, seja liminarmente ou não. Capacidade e competência não tem nada a ver com idade.
 
Daniel Francelino da Silva em 21/01/2013 17:02:36
Acho louvavel, que ela tenha mais capacidade que muitos, e faça valer os seus direitos, parabens, a ela. E antes de critiarmos porque ñ apoiarmos. E melhor apoiarmos q ela tenha vontade de estudar do que fazer outras coisas erradas, se a própia justiça faz uma criança de apenas 4 anos na escola qual a doferença dela com 14 na faculdade. Srá que uma criança com 4 anso acostumadas a ambientes de ceinfs pequenos tbem, ñ é tudo doferentes quando vai para uma escola tbem ñ é outro mundo, tambem não é preocupante uma criança com 5 aos na 1° série q maturidade ela tem para esse mundo convivendo com crianças e adolescente, ai lhes pergunto tambem ñ é preocupante? Em que mundo vivemos que quando temos alguem, que se destaca ao invés de parabeniza-lo criticamos, vamos nos atualizar, vamos progredir
 
Marisol Bogado Ostemberg em 21/01/2013 16:48:14
Isso me preocupa muito, pois essa menina acertou em uma prova de marcar X questões que ela nunca viu na vida que em uma prova aberta no ensino médio talvez ela não acertasse, prova disso foi um analfabeto passar em um concurso publico e Em 2013, a menina Giovana Conrado, de 12 anos, conseguiu nota para ser aprovada no curso de Zootecnia da UFMS, o mesmo curso da que tinha 15 anos no ano passado e também entrou.
Acredito que o Conselho Estadual de Educação teria então que aplicar uma prova de Questões Abertas para que esse pessoal prove que tem um QI elevado, as Resoluções do MEC tão somente certificam o Ensino Médio para os maiores de 18 anos e que já estão atrasados para o ensino Regular.
Há e não adianta alguém vir falar que isso é inveja ou algo parecido, o que digo é a realidade!!!
 
Wilians Zandona em 21/01/2013 15:51:24
Bruno Nodes, não pense que pessoas que passam por cotas não tem CAPACIDADE, pois ora, essa menina teve capacidade? SIM, parabéns para ela, porém isso não significa que as outras pessoas que não consegue ingressar na Federal não tem capacidade, muito menos por cota
 
Carla Lopes em 21/01/2013 15:27:21
O brasil não avança justamente por conta de brasileiros que pensam pequeno e atrasado,, o fato de terminar ou não um período considerado necessário para a formação não garante que a pessoa esteja ou não preparada, sou totalmente a favor da menina ingressar na faculdade, o Brasil precisa cada vez mais de jovens talentos.

Parabéns a ela pela aprovação e será muito bem recebida no campus. Aguardamos em festa sua chegada, aos demais.. continuem estudando pois como diz o ditado: " O sol nasce para todos, mas a sombra é para os que merecem"

E para o magistrado que demonstra preocupação, vc deveria frequentar mais o campus da instituição pois lá o ambiente é completamente do que vc no seu mundo imagina que seja.
 
julio cardoso em 21/01/2013 14:54:04
Nada contra a inteligência da menina, pois teve a capacidade de passar nos exames para ingresso na faculdade. O que questiono é a justiça forçar a escola de ensino médio a fornecer um documento que ainda não existe, uma vez que a aluna ainda não concluiu o ensino médio. Isto é fraudar juridicamente um documento que ainda não existe.
O outro lado da questão é realmente a idade da jovem, que terá que conviver com adolescente em fase da puberdade, quando ainda psicologicamente e fisicamente ainda não está preparada, conforme cita a reportagem. Ela ainda vive a fase da pré-adolescência, e isso pode ser prejudicial a integridade física e moral da jovem.
Com razão o Exmo Desembargador, mas não dá para entender ele dar a liminar e forçar a escola emitir um documento que ainda não existiu.
 
Roberto Motta em 21/01/2013 14:12:56
Curso de artes visuais da federal, se eu fosse os pais dessa menina pensaria melhor ao deixá-la conviver com essa galera.
 
Carlos Torrez em 21/01/2013 14:10:49
Quem se esforça, estuda pra valer e faz valer seu esforço, tem todo direito de se adiantar. Quem não consegue, busque uma cota qualquer.
 
Bruno Nodes em 21/01/2013 14:08:48
Acho errado isso, tem muitas coisas que se aprende no segundo e terceiro ano do Ensino Médio, (não é porque o curso é Artes que se deve cancelar o ensino regular). Ai depois chega na faculdade e os instrutores pergunta se não aprendera no E.M. e nessa caso acho que a resposta seria simples e obviamente não.
 
Suriel Miranda em 21/01/2013 13:36:36
Eu acho que o MEC vai acabar proibindo treineiros fazer prova do ENEM.Eles são conscientes de que estão fazendo a prova só pra treinar,quando passam entram com liminar e esses desembargadores que não entendem nada de educação dão parecer favorável .Lamentável.Ainda bem que o número de pais conscientes sobrepõem os pais sem noção.
 
Olivia Pereira em 21/01/2013 13:32:47
Cabe ao Poder Judiciário fazer cumprir a legislação vigente, especialmente quando uma decisão contraria interesses legítimos, e não distribuir " bolsa facilidades ", expediente usual nos últimos dez anos neste País. Deveria o Desembargador Sergio Martins buscar subsídios no Conselho Estadual de Eucação do Ceará, que agora no início do ano de 2013, em situação semelhante, primeiramente submeteu o aluno a uma prova que o credenciou ao recebimento do Certificado de conclusão do ensino médio, e não simplesmente cumpriu qualquer decisão juducial que autorizou liminarmente a matrícula na Universidade Federal de Sobral. Se a decião não for modificada, mais uma vez a justiça estará sendo distribuida em desfavor daqueles alunos que cumpriram a legislação aplicável à matéria sob comento.
 
Aloizio Ribeiro Souto em 21/01/2013 13:01:44
"Parabens pela competência, e com certeza dedicação. A maturidade com certeza já chegou independente da idade.... Boa sorte na jornada."
 
marcia batistoti em 21/01/2013 12:55:24
Passar num curso com pouca concorrência é muito fácil! Ainda mais com esse método de avaliação fraco que é o ENEM. Onde se entrega uma prova em branco e se obtém nota maior do que a mínima necessária! Uma prova ridícula que emite certificado de conclusão de ensino médio para quem fizer uma pontuação pré-definida?
Se alunos que concluíram o ensino médio sentem dificuldade ao ingressar num curso superior, imagina ela que pulou essa etapa? Tudo isso somado à diferença de idade com os colegas que estarão cursando também.
Essas liminares são as brechas para decair mais ainda a educação brasileira
 
Ana Floriano em 21/01/2013 12:53:02
bobagem gente
pra que fazer primario
colegial pra entrar na faculdade
pra que
qualquer coisa e so entrar com uma liminar e pronto
ta resolvido
no brasil é assim nao da de um jeito da do outro.
 
julio junior em 21/01/2013 11:33:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions