A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

28/04/2018 15:36

Loja doa brinquedos para crianças em situação de riscos atendidas pela SAS

Ação que celebra os 30 anos de rede de lojas foi realizada em projeto social no Carandá Bosque e atende a crianças e adolescentes assistidas nas UAIs

Humberto Marques
Vice-prefeitura participou da entrega de presentes durante atendimento no Carandá Bosque. (Fotos: Marlon Ganassin/PMCG)Vice-prefeitura participou da entrega de presentes durante atendimento no Carandá Bosque. (Fotos: Marlon Ganassin/PMCG)

Crianças e adolescentes assistidos nas UAIs (Unidades de Acolhimento Institucionais) da Prefeitura de Campo Grande receberam, na manhã deste sábado, presentes de uma loja de brinquedos da Capital. A ação ocorreu durante atividades do projeto Sonho de Campeão, no Cemte (Centro Municipal de Treinamento) do Carandá Bosque.

Na presença da vice-prefeita Adriane Lopes (Patriota) e do secretário de Assistência Social de Campo Grande, Jose Mário Antunes, o Solzinho, mascote da Ri Happy, comandou a entrega de brinquedos. A ação faz parte das comemorações dos 30 anos da rede de lojas.

“Com esses presentes, essas crianças e adolescentes vão passar o fim de semana tão entretidas e contentes que o tempo vai passar sem que elas notem, porque brincar é essencial à vida. É muito legal quando a gente encontra parceiros com essa vontade de somar para a felicidade do próximo”, agradeceu a vice-prefeita.

A gerente da loja do Shopping Norte-Sul, Márcia Dias Vilela explica que em 2018 a marca realiza uma campanha do Aniversário Solidário, na qual cada loja vai ajudar uma instituição da sua região com a doação de brinquedos. A ação, segundo ela, acontece anualmente. “Ficamos sabendo desse trabalho maravilhoso do município e hoje estamos aqui, muito felizes por estar trazendo um gesto que realmente fará a diferença na vida dessas crianças e adolescentes”, disse.

Segundo secretário, UAIs dão estrutura que uma casa deve oferecer às crianças e adolescentesSegundo secretário, UAIs dão estrutura que uma casa deve oferecer às crianças e adolescentes

UAI – As Unidades de Acolhimento I, II, III e IV recebem crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos e 11 meses em situação de abandono, ameaça ou violação de direitos e de risco pessoal ou social. Em geral, elas estavam com famílias ou responsáveis que, temporariamente, estão impossibilitados de cumprir a função de cuidado e proteção, conforme explicou a assessoria do Paço Municipal.

Nas UAIs, essas crianças recebem acolhimento capaz de facilitar ações visando ao seu desenvolvimento saudável e atendendo a necessidades básicas de alimentação, higiene, saúde, vestuário, moradia e segurança. O esporte e a recreação fazem parte das atividades oferecidas nas unidades, que são subordinadas à Superintendência de Proteção Social Especial da SAS e atuam em conjunto com outras políticas públicas intersetoriais que integram o Sistema de Garantia de Direitos e a Rede de Proteção.

“Essas crianças e adolescentes já foram privadas de tantos de seus direitos que, quando assumimos essas unidades, decidimos que cada uma delas precisaria se tornar de fato um ambiente residencial, buscando ao máximo oferecer a elas uma rotina normal de vida, muito embora saibamos que o afastamento do convívio familiar é muito difícil para cada uma”, explicou o secretário. “Nessas unidades elas encontram todo o suporte que uma casa precisa oferecer, inclusive com transporte para as escolas”.

Filhos de vítima de serial killer estão em situação de risco
Uma das mulheres mortas pelo serial killer do Danúbio Azul deixou seis filhos, o mais novo um bebê de um ano. As crianças estão fora da escola e são ...
MPE abre 34 processos para investigar situação de risco de crianças e idosos
Com base em denúncias ao Disque-100 da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, o MPE (Ministério Público Estadual) abriu 34 proce...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions