A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

29/08/2016 08:33

Mãe de crianças mortas buscou água em vizinho para tentar apagar fogo

Viviane Oliveira e Julia Kaifanny
Alguns móveis que restou foram retirados para fora. (Foto: Marcos Ermínio) Alguns móveis que restou foram retirados para fora. (Foto: Marcos Ermínio)

A dona de casa Deyse Barcelo do Prado, 18 anos, mãe de Miguel, sete meses, e Kaio Eduardo, de 3 anos, que morreram carbonizados durante incêndio na noite de domingo (28), buscou água na casa de um parente, que é vizinho, para tentar apagar o fogo. A tragédia ocorreu em uma residência na Rua Sebastião Pereira Lemos, no Bairro Nova Lima, em Campo Grande.

A aposentada Maria da Glória Cunha Souza, bisavó dos meninos, contou que Deyse e o marido Thalys Cunha de Souza, 19 anos, tinham se mudado há 2 meses para o imóvel de três peças, que fica na rua da casa dela.

“Os antigos inquilinos deixaram a água cortar e a dona da residência ainda não tinha resolvido a situação. Ontem, quando Deyse percebeu o fogo foi pedir ajuda e buscar um balde de água na minha casa. A intenção era conter as chamas até a chegada do Corpo de Bombeiros”, lamenta.

Os vizinhos também tentaram ajudar, mas não conseguiram. O fogo se alastrou rapidamente no quarto em que as crianças dormiam. “Foi um tragédia e a família está triste e muito abalada. Morreram dois inocentes”, diz a avó.

A tia das crianças, Sueli Cunha, 22 anos, que também mora na mesma rua, contou que Thalys trabalha como mecânico e ontem havia ido prestar um serviço. Já Deyse estava em frente de casa, quando o fogo começou. “Foi tudo muito rápido”, conta.

Hoje de manhã vários curiosos foram até a casa.(Foto: Marcos Ermínio) Hoje de manhã vários curiosos foram até a casa.(Foto: Marcos Ermínio)
Botijão intacto foi retirado de dentro da residência pelo Corpo de Bombeiros. (Foto: Marcos Ermínio) Botijão intacto foi retirado de dentro da residência pelo Corpo de Bombeiros. (Foto: Marcos Ermínio)

Depois do incêndio, os pais dos meninos passaram mal e precisaram de atendimento médico. Eles foram levados para o posto de saúde do Nova Bahia. Em seguida, o casal foi para a delegacia prestar esclarecimentos.

Conforme o delegado Enilton Zalla, que atendeu a ocorrência, ainda não foi possível detectar o que causou o fogo, que começou no quarto onde as crianças dormiam. O caso, conforme a autoridade policial, foi registrado como morte a esclarecer. “Até agora não vi negligência por parte dos pais. Foi um acidente”, afirma.

As crianças foram encontradas carbonizadas em cima da cama. O caso deve ser investigado na 2ª Delegacia de Polícia Civil. O tenente do Corpo de Bombeiros, Eduardo Tracz, contou que quando a corporação foi acionada, as chamas já tinham tomado conta do cômodo. “O fogo se alastrou rapidamente. Parte da residência foi destruída”. No total, quatro viaturas foram mobilizadas para atender a ocorrência.

A primeira informação era de que um botijão de gás havia explodido. “O botijão estava intacto na cozinha”, explica o comandante de socorro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions