ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Mãe retira prematuro de UTI na Capital e hospital aciona Conselho Tutelar

Caso aconteceu no último domingo (24), em Campo Grande; a mulher só foi localizada no outro dia com o bebê

Por Viviane Oliveira | 26/01/2022 10:34
Fachada da Maternidade Cândido Mariano. (Foto: Arquivo/Campo Grande News) 
Fachada da Maternidade Cândido Mariano. (Foto: Arquivo/Campo Grande News) 

Sem autorização, mulher conseguiu tirar o filho prematuro de dentro da Maternidade Cândido Mariano e fugir com a criança nos braços. O caso aconteceu na noite do último domingo (dia 24), em Campo Grande. A criança foi localizada no outro dia e levada para a Santa Casa, onde continua internada.

A mãe, que tem histórico de dependência química, mora em Ribas do Rio Pardo e só foi localizada no outro dia pela equipe do Conselho Tutelar. A criança foi levada novamente para o hospital, dessa vez, para a Santa Casa, onde deu entrada por volta das 19h. Ela continua internada no setor de enfermaria para tratamento prolongado.

Segundo o diretor da Maternidade Cândido Mariano, Daniel Gonçalves de Miranda, a criança com 13 dias de vida nasceu prematura e recebia assistência médica na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) pediátrica.

A mãe aproveitou a visita para tirar a sonda do bebê e fugir com a criança do hospital em um carro de aplicativo. “Não temos como impedir uma mãe de visitar o filho. Também não temos poder de polícia para tirar a criança dos braços de uma mãe. Só fazemos isso em caso de ordem judicial ou acompanhamento do Ministério Público”, explicou.

Ainda conforme Daniel, assim que foi constatada a evasão da mãe com o filho, as autoridades foram notificadas. “Como o bebê foi retirado sem autorização, o Conselho Tutelar foi acionado e localizou a mulher”. O fato não foi comunicado à Polícia Civil.

De acordo com o diretor, a criança já havia tido contato com o meio externo e não poderia mais voltar para o setor que estava internada, por isso, foi levada para outro hospital. O caso já foi comunicado ao Ministério Público, segundo informou a Santa Casa.

Nos siga no Google Notícias