A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/10/2013 21:33

Major da PM diz que houve falha na segurança, mas não é um caso generalizado

Mariana Lopes

Sobre o caso do soldade que foi morto atropelado no estacionamento do Jóquei Clube, em Campo Grande, no dia do show da dupla Munhoz e Mariano, o major da reserva da Polícia Militar Arquimedes Gonzaga Gonçalves pontua que houve falha na administração da ocorrência, mas que o fato não pode ser generalizado em todas as empresas de segurança da Capital que trabalham com evento.

“Não são todas as empresas que trabalham com pessoal sem treinamento ou com alguma irregularidade, as que estão nesta situação cobram até um preço abaixo da média do mercado”, comenta o major Arquimedes, que também é diretor administrativo da Mega Segurança.

Segundo o major, o que também diferencia uma empresa da outra é a postura dos seguranças quando ocorrem incidentes nos eventos. “O problema interno pode acontecer, mas a diferença está em como a empresa vai reagir, no caso do Jóquei não souberam administrar a briga”, critica o major.

O soldado do Exército Idenilson da Silva Barros, 20 anos, foi morto no dia 19 de maio, e a polícia acusa funcionários da empresa responsável por fazer a segurança do show de espancá-lo e simularem um atropelamento.

De acordo com os laudos periciais e o entendimento da Polícia, que, segundo o delegado, deixou transparecer o crime, o Judiciário decretou a prisão de três dos cinco seguranças suspeitos da morte de Idenilson. O gerente da empresa F & V Segurança e um dos funcionários, foram presos.

Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...
Homem tem corpo queimado em acidente doméstico e morre na Santa Casa
Após dois dias internado, José Loureiro da Cruz, 49 anos, morreu por volta das 6h30 desta sexta-feira (15) na Santa Casa em decorrência de acidente d...


Vale esclarecer que a minha entrevista fora feita por telefone, na realidade eu quis esclarecer que não são todas as empresas que trabalham irregulares, como dava a entender a matéria da época. E que problemas acontecem em qualquer evento, mas existem doutrinas e métodos para solucioná-los. A regra básica é: resolver um problema sem criar outro ou outros. E casos de brigas e agressões, que são os mais comuns, os envolvidos devem ser retirados do recinto, identificados e entregues para a Polícia Militar..Quanto ao comentário do suposto Marcos Aurélio me coloco à disposição em minha empresa para qualquer esclarecimento técnico. Isso se você tiver coragem de falar comigo pessoalmente.
 
Major Arquimedes em 11/11/2013 17:59:24
Belas palavras de um cara que era dono de empresa de segurança, mesmo quando ainda era da ativa na PMMS. Criticar o concorrente e fácil. Usava da farda para ganhar dos concorrentes e agora vem criticar.
 
marcos aurelio em 29/10/2013 22:35:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions