A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

11/07/2013 10:19

Manifestação soma três mil pessoas e movimento já ocupa ruas do centro

Bruno Chaves e Aliny Mary Dias
O objetivo do manifesto é destravar a pauta da classe trabalhadora no Congresso Nacional e nos ministérios (Foto: Marcos Ermínio)O objetivo do manifesto é destravar a pauta da classe trabalhadora no Congresso Nacional e nos ministérios (Foto: Marcos Ermínio)

O “Dia Nacional de Lutas”, convocado pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) para ocorrer em todos os estados do Brasil nesta quinta-feira (11), já soma três mil pessoas em Campo Grande. Os participantes do manifesto se organizaram na Praça do Rádio Clube e já ocupam as ruas do centro da cidade.

Integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra) se juntaram aos representantes de forças sindicais e também participam da manifestação. Todos se reuniram na praça, ao lado da Rua Padre João Crippa. Um trio elétrico lidera o movimento.

De acordo com os organizadores, a marcha é organizada por entidades. À frente da multidão, seguem os cadeirantes que participam do movimento. Logo depois, seguem os integrantes da Fatems (Federação dos Aposentados de Mato Grosso do Sul). O trio elétrico vem em seguida. Por último, marcha o restante dos participantes.

A marcha encabeçada pela CUT, inicialmente marcada para sair às 9h da Praça do Rádio, teve mais de uma hora de atraso. Os manifestantes seguirão o percurso da Avenida Afonso Pena até Rua 14 de Julho; depois vão até a Rua Antônio Maria Coelho; de lá, retornarão pela Rua 13 de Maio e virarão na Rua Barão do Rio Branco até chegarem novamente à Praça do Rádio, onde o movimento deve ser finalizado.

Integrantes da CUT (Central Única de Trabalhadores), Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação do Estado), Fatems, Correios, UNE (União Nacional dos Estudantes), Sindicato dos Trabalhadores da Área da Saúde, MST, entre outros, participam da marcha “Dia Nacional de Lutas”.

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) disponibilizou 15 agentes para monitorar o tráfego de veículos no centro da cidade durante a marcha. Todas as ruas utilizadas pelo grupo sindical serão monitoradas pelos agentes.

A Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito) também monitora a marcha e o trânsito de veículos. O dado oficial é que de três mil pessoas se encontram nas ruas. No momento, os dois sentidos da Avenida Afonso Pena, entre as Ruas José Antônio e Padre João Crippa, estão fechados para tráfego de veículos.

Movimento – A manifestação da força sindical, que recebeu o nome de “Dia Nacional de Lutas” e foi convocada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), para ocorrer nesta quinta-feira (11) em todas regiões metropolitanas e capitais do Brasil, tem como principal objetivo destravar a pauta da classe trabalhadora no Congresso Nacional e nos ministérios.

Para isso, eles pretendem fazer atos de paralisação, de atrasos e até greves em algumas categorias. Em algumas cidades do País, como São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG), isso já ocorre.

Convocação de greve geral não muda a quinta-feira em Campo Grande
A manifestação da força sindical que recebeu o nome de “Dia Nacional de Lutas” e foi convocada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), para ocorr...
Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions