ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Mapa mostra os 10 bairros de Campo Grande com alta incidência de dengue

Noroeste, Jardim Los Angeles e Jardim América estão entre eles

Por Cassia Modena e Caroline Maldonado | 18/11/2023 10:07
Larvas do mosquito apresentadas durante Dia D contra a dengue (Foto: Caroline Maldonado)
Larvas do mosquito apresentadas durante Dia D contra a dengue (Foto: Caroline Maldonado)

A temporada de chuvas vai começar em Campo Grande e promete ser intensa, conforme avisos meteorológicos do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de MS) para este fim de ano. Antes disso, a Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) já monitora as regiões que estão em alerta pelas notificações de casos de dengue, chikungyna e zika vírus serem consideradas altas ou muito altas.

Segundo o coordenador de endemias, Vagner Ricardo dos Santos, a Capital está hoje num patamar de segurança em relação aos índices de infestação do mosquito, de forma geral. Alguns bairros, no entanto, apresentam elevação do número de casos e no índice de infestação, e estão recebendo maior atenção.

Veja quais são eles no mapa abaixo, que contém avaliação feita pela Sesau até o dia 14 de novembro:

Arte: Bárbara Campiteli
Arte: Bárbara Campiteli

Já foram notificados 14.665 casos de dengue, 77 de zika vírus e 158 de chikungunya em Campo Grande, conforme a Coordenadoria. Seis óbitos por dengue foram registrados.

Os bairros com índice de infestação alta do Aedes aegypt são 18, hoje, na Capital. Entre eles estão José Abrão, Cophavila II, Vida Nova, Maria Aparecida Pedrossian, São Francisco, Guanandi, Jardim Itamaracá, Jardim Presidente, Vila Carlota, Aero Rancho, Ana Maria do Couto, Vila Cruzeiro/Jardim Autonomista, Jardim Bela Vista e Jardim dos Estados.

Dia D - Representantes da coordenadoria estão presentes nesta manhã (18) no Parque Jacques da Luz, no Bairro Moreninhas, durante a Ação Cidadania. O evento é realizado pela Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul).

Folhetos informativos estão disponíveis e amostras de larvas do mosquito são exibidas para conscientizar sobre as ações de prevenção. Cerca de 40 agentes de combate a endemias circulam no parque e entorno para dar orientações.

Ação educativa no Jacques da Luz (Foto: Caroline Maldonado)
Ação educativa no Jacques da Luz (Foto: Caroline Maldonado)

Vagner Ricardo alerta para a importância de não manter recipientes no quintal, mesmo que estejam secos. "Muitas pessoas não sabem que os ovos dos mosquitos estão ali e podem permanecer por mais de um ano. Quando chove, um dia após as chuvas, as larvas se desenvolvem de três a cinco dias, e origina o mosquito", explica.

O coordenador de vetores também ressaltou que uma nova epidemia de dengue está prevista para 2024. A última foi registrada em 2020.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias