A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

30/07/2017 09:55

Médicos e militares transportam órgãos para transplantes no DF e Ceará

Rins, fígado e córneas de um paciente que faleceu em Campo Grande foram doados após autorização de familiares.

Anahi Gurgel
Representantes da Central de Transplantes do estado durante procedimento de transporte de órgãos. Foram 20 doações em 2017. (Foto: Divulgação)Representantes da Central de Transplantes do estado durante procedimento de transporte de órgãos. Foram 20 doações em 2017. (Foto: Divulgação)

Foi realizada com sucesso, nesta semana, a captação e o transplante de múltiplos órgãos doados pela família de um paciente que teve morte encefálica na Santa Casa de Campo Grande. Rins, fígado e córneas irão salvar vidas de outras pessoas em Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e Ceará.

Todo o procedimento da última captação de órgãos foi realizado, na quinta-feira (27), pela OPO (Organização de Procura de Órgãos) de Mato Grosso do Sul, localizada no hospital. O fígado do paciente foi encaminhado para o Distrito Federal, os rins para o Ceará e as córneas permaneceram no Banco de Olhos da Santa Casa.

A operação teve apoio de uma aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira) que transportou o fígado para Brasília (DF) em tempo de transplantar. Os rins foram transportados por meio de um avião do governo cearense.

Com a confirmação de morte encefálica a partir de exames protocolares, a OPO entrou em ação para fazer o acolhimento dos familiares e consulta sobre doação. Como houve interesse por parte dos familiares, teve início, então, a busca de possíveis receptores no Mato Grosso do Sul.

Quando não há condições de transplante no estado, a procura é realizada no Sistema Nacional de Transplantes, pela Central Estadual de Transplantes, por meio de um sistema online do Ministério da Saúde, obedecendo a rígidos critérios estabelecidos pela legislação federal.

Somente neste ano, já foram registradas 20 doações com captação de 34 órgãos. Em 2016, Mato Grosso do Sul encaminhou para outros estados 4 corações, 9 fígados, 37 rins, 1 pâncreas e 136 córneas.

Capacitação - Para fortalecer as ações de transplante em Mato Grosso do Sul e beneficiar mais cidadãos, foi implantada, há 17 anos, a CIHDOTT (Comissão Intra-Hospitalares de Doações de Órgãos e Tecidos para Transplante) com o objetivo de identificar potenciais doadores, organizar o processo de captação de órgãos, e realizar entrevista com familiares.

A sua criação foi regulamentado pela Portaria nº 905 / GM em 16 de agosto de 2000.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions