A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Janeiro de 2018

19/05/2015 19:30

Médicos lotam Sinmed para decidir volta ou não ao trabalho

Lúcio Borges e Alan Diogenes
Presidente do Sinmed diz que prefeito não cumpriu promessas. (Foto: Fernando Antunes)Presidente do Sinmed diz que prefeito não cumpriu promessas. (Foto: Fernando Antunes)

Os médicos da prefeitura de Campo Grande estão neste momento se reunindo no Sinmed-MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul) para decidir os rumos da paralisação na Capital, após a decisão do TJ-MS (Tribunal de Justiça de MS) que determinou o fim da greve, no inicio da noite de ontem (18). Os profissionais já lotam o sindicato, onde devem bater recorde de presença, com 300 médicos reunidos para decidir se voltam ou não ao trabalho. 

Como o sindicato ainda não foi notificado oficialmente, o movimento continuou normal nesta terça-feira (19) com ausência dos profissionais nos postos de saúde. A direção do Tribunal apontou a pouco, que cumpre decisão e punição ao sindicato a partir de amanhã, caso não se respeite a liminar.

O TJ-MS determinou na noite desta segunda-feira (18), o fim da greve dos médicos da prefeitura, em decisão liminar do desembargador Claudionor Miguel Abss Duarte. Ele acatou o pedido feito pela Prefeitura contra o Sinmed-MS, que apontava ‘ilegalidade e abusividade de greve’. O magistrado determinou a volta imediata dos profissionais ao trabalho normal, onde o não cumprimento da medida acarretaria em multa diária de R$ 30 mil ao sindicato.

O presidente do Sinmed-MS, Valdir Shigueiro Siroma, conversou a pouco com reportagem do Campo Grande News, onde apontou que sabendo da decisão judicial, a categoria está em peso unida no sindicato para decidir qual posição tomar, mesmo sem notificado oficialmente. “Estamos nos reunindo neste momento para decidir rumos da paralisação na Capital. O auditório já está lotado e a expectativa é que reunamos mais de 300 médicos, o maior número, que querem fazer valer sua posição diante desse impasse com a prefeitura. Na última reunião, que decidimos a volta da greve, já houve presença de cerca de 280”, disse.

Valdir ratificou que o sindicato ainda não foi notificado oficialmente pela Justiça da determinação, continuaram a greve e não estão infrigindo decisão da Justiça. “Não temos o que cumprir. Não nos chegou nada do TJ-MS. Sabemos da decisão pela imprensa. Mas estamos cumprindo o acordo com MPE (Ministério Publico Estadual) tendo 50% dos profissionais, trabalhando nos postos originais, onde estão apenas se revezando nas unidades”, explicou.

Decisão da Justiça - O TJ/MS, por meio de sua assessoria, disse a pouco, que a decisão saiu ontem no fim do dia e que a publicação oficial no diário da Justiça sempre sai no dia posterior completo (24 horas) da determinação. Assim será publicado amanhã a liminar, que dará o direito ao Poder Judiciário de cumprir a punição ao sindicato.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions