A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

09/12/2016 10:14

Membro de grupo criminoso iniciou motim na Gameleira, diz Sindicato

Viviane Oliveira
Presídio ficam em estrada de terra, na Zona Rural da cidade. (Foto: Fernando Antunes) Presídio ficam em estrada de terra, na Zona Rural da cidade. (Foto: Fernando Antunes)

Membro de um grupo criminoso, Moisés Erino, teria incentivado outros presos a quebrarem cadeados para fugir, por volta das 3h desta sexta-feira (9), do Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, uma das unidades do regime semiaberto da Capital. A informação é do Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária do Estado de Mato Grosso do Sul). A fuga foi frustada por agentes penitenciários.

Segundo o sindicato, os presos quebraram os cadeado utilizando um pé de cabra, quando foram flagrados pelos sistema de monitoramento. A tentativa de fuga era incentivada por Moisés que subiu no telhado e começou a avisar os outros presos que não tinha policiamento na muralha. Ainda conforme o sindicato, o interno dizia que era para os companheiros irem para cima dos agentes.

O sindicato ressalta que mesmo depois que um ex-interno invadiu a penitenciária, no início dessa semana, para resgatar um preso, a Polícia Militar não tem feito o policiamento na muralha. Os internos que tentaram fuga eram do pavilhão D, setor onde ficam os detentos que vem do regime fechado ou que cometeram falta indisciplinar. Ainda não foi divulgado quantos homens tentaram fugir, mas o bloco abriga cerca de 250 internos.

“É inadmissível o que vem acontecendo, estamos avisando constantemente sobre esse caos. O Governo fecha os olhos e faz de conta que está tudo bem. Nem a medida mais simples para garantir a segurança no presídio está sendo feita, afirma o presidente do Sinsap, André Luiz Santiago.

Segundo Ailton Stropa Garcia, diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), pelo menos cinco presos já foram transferidos para o regime disciplinar e deverão perder o direito ao semiaberto, quando dormem à noite no presídio e têm autorização para trabalhar na rua durante o dia.

Outro caso - Na madrugada de quarta-feira (7), com uma ferramenta em mãos, Eder Hector Moreira de Moura, 23 anos, foi preso tentando arrombar cadeado para resgatar um preso do semiaberto. O homem foi flagrado pelo sistema de monitoramento tentando arrombar o cadeado com um pé de cabra de um dos locais que dá acesso às celas disciplinares. O suspeito, então, foi abordado e detido pelos agentes penitenciários até a chegada da Polícia Militar.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions