A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

08/02/2012 21:50

Menina que furta para comprar droga vai para tratamento pela terceira vez

Viviane Oliveira

Conselho Tutelar Sul acompanha adolescente desde 2010, quando foi internada para tratamento pela primeira vez

Usuária de droga, a garota completar 13 anos nesta quinta-feira. (Foto: Marlon Ganassin)Usuária de droga, a garota completar 13 anos nesta quinta-feira. (Foto: Marlon Ganassin)

A menina de 12 anos que foi flagrada furtando para comprar drogas na madrugada de ontem (7) em um mercado no bairro Parque do Lageado, em Campo Grande, será encaminhada pela terceira vez para tratamento contra a dependência química.

De acordo com a conselheira tutelar Andréia Almeida Silva, o órgão acompanha a adolescente desde 2010, quando ela foi internada pela primeira vez. Segundo Andréia, no dia 3 de janeiro deste ano a mãe procurou pela segunda vez o Conselho, para encaminhar a garota a uma clínica de tratamento, mas ela acabou fugindo no mesmo dia.

“Apesar da idade dela, nenhuma clinica obriga a pessoa a ficar. O primeiro passo é querer sair das drogas”, afirma.

Na tarde de hoje a adolescente e a mãe foram ouvidas pelo delegado Maércio Alves Barbosa, da Deaij (Delegacia Especializada em Atendimento a Criança e Juventude). Ele orientou a mãe a procurar novamente o Conselho Tutelar e pedir novo encaminhamento para tratamento da filha.

Quanto aos furtos cometidos pela adolescente, o delegado explicou que será feito o procedimento corriqueiro. “Será montado o procedimento e encaminhado para a promotoria”.

Maércio Alves afirmou ainda que a apreensão ocorre apenas em casos extremos, meninas e meninas tão jovens usam violência para cometer atos infracionais, o que até o momento não foi registrado em relação à garota.

Vítima da dependência - Apesar da pouca idade já é possível perceber o resultado da droga no corpo da menina - que está muito magra e boceja o tempo todo. Segundo o delegado, a garota apresenta raciocínio lento e demora no entendimento.

Escondendo o rosto no colo da mãe, a menina disse que começou a fumar maconha aos 11 anos e agora é viciada em pasta-base de cocaína. Questionada se ela quer ser internada para tratamento, a adolescente balança a cabeça que sim.

“Só não quero ir amanhã porque é o meu aniversário,” conta.

O delegado disse que apreensão é apenas em casos extremos, quando os crimes acontecem mediante a violência, o que até o momento não foi registrado. (Foto: Marlon Ganassin)O delegado disse que apreensão é apenas em casos extremos, quando os crimes acontecem mediante a violência, o que até o momento não foi registrado. (Foto: Marlon Ganassin)

O delegado teme que a garota tenha aceitado a fazer o tratamento porque estava em uma situação desfavorável na delegacia. “A maioria dos adolescentes que passam pela delegacia tem a droga como alimento para estes atos infracionais”, finalizou.

Desespero - A mãe da adolescente trabalha em um frigorifico e só volta à noite para casa. Ela e as duas filhas mais velhas, uma de 17 e outra de 21 anos - que tem um filho de seis meses - vivem no desespero.

“Tudo que a gente tem em casa de valor, a minha filha furta para comprar droga”, lamenta.

Para a mãe, a filha perdeu a noção de tudo. “Ela parou na 4ª série e não quer mais estudar. Quando não está drogada passa a maior parte do tempo dormindo”, desabafa.

Furtos - A adolescente foi flagrada na terça-feira (7), tentando furtar dinheiro de um mercado. De acordo com a Polícia Civil, o dono do estabelecimento viu quando a menina tentava sair com uma sacola plástica.

Ao verificar, encontrou R$ 173. Ele chamou a Polícia Militar e a menina foi encaminha à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga, mas foi liberada por ser menor de 12 anos. Ela foi relacionada apenas como testemunha.

No dia 30 de janeiro deste ano a adolescente foi relacionada como testemunha em um caso de receptação. Dois homens estão envolvidos.

Já no dia 14 de janeiro a menina foi relacionada em outro furto. De acordo com a Polícia Civil, uma mulher viu quando ela pulou o muro de uma casa e saiu com um notebook.

Na semana passada a criança invadiu uma marcenaria perto de onde mora com a família, no Dom Antônio Barbosa, e furtou um câmera fotográfica digital e um notebook.



Já que o Poder Público "dá casas torto e a direito", em programas mal gerenciados, por que então não pensar na possibilidade de uma nova moradia, em novo bairro, "novos ares?". Não resolve, mas talvez ajude. Por outro lado, as autoridades da segurança pública devem fazer diligências no sentido de prender os marginais que ajudaram com que essa criança se torna-se refém da droga.
 
Fernando Silva em 09/02/2012 12:45:43
EU ACREDITO EM MILAGRE. EU TENHO ESPERANÇA. COITADO DAQUELES QUE A PERDEM. QUANDO LI ESTA REPORTAGEM, CONFESSO QUE FIQUEI TRISTE, MAS, PEÇO A DEUS QUE LIBERTE ESSA MENINA E AJUDE A SUA FAMILIA, POIS JÁ PASSEI POR UMA SITUAÇÃO SEMELHANTE, MAS COM AJUDE DE DEUS E ORAÇÕES DE ALGUMAS PESSOAS HOJE ESTAMOS BEM, PARA HONRA E GLÓRIA DE DEUS. QUE DEUS ABENÇÕE ESSA FAMILIA EM NOME DE JESUS.
 
REGIANE IARA em 09/02/2012 11:02:35
ENQUANTO AS LEIS TERRENAS, CONTINUAREM ACABANDO CASAMENTO, INVÉS DE OBRIGAREM A VIVEREM, E CUIDAR DOS FILHOS QUE PUSERAM NO MUNDO, FILHOS FICARÃO A DERIVA DO MAL, POIS FILHO NÃO PODE VIVER SÓ COM O PAI, OU SÓ COM MÃE, POIS SERÃO DE CABEÇAS DIVIDIDAS, E MAIORIA CAEM NESSA DESGRAÇA, CULPA DOS POLÍTICOS E DO JUDICIÁRIO DESTE PAÍS, E DOS PAIS QUE NÃO RESPEITAM A LEI DE DEUS, CAMINHAMOS PARA SODOMA.
 
PEDRO BRAGA em 09/02/2012 09:41:00
Não é somente um ser humano perdido no vicio. É uma ladra que põe em risco sua vida e, pior, de qualquer pessoa da comunidade. O Judiciário precisa criar mecanismos efetivos para diferenciar os bandidos recuperáveis dos de difícil ou impossível de se-lo, para que não haja gastos de energia e dinheiro publico sem resultados.
 
Jose Neder Junior em 09/02/2012 09:37:55
ESSE CASO ACONTECE, PORQUE, A JUSTIÇA TERRENA, COM AS LEIS INDECENTES, FEITAS PELOS VEREADORES, DEPUTADOS ESTADUAIS, FEDERAIS E SENADORES, DESTITUINDO O PATRIOPODER, DESREIPEITANDO A LEI DE DEUS A BÍBLIA, DESMANCHANDO CASAMENTO, FAZENDO A MÃE OU O PAI, INDIVIDUALMENTE ADMINISTRA UM FILHO, INVÉS DE FAZER OS DESENTENDIDOS SE PERDOAREM, DE RESPEITAREM E CUIDAREM DOS FILHOS FEITOS PELO DOIS.
 
PEDRO BRAGA em 09/02/2012 09:37:44
VAMOS SER RACONAIS: ALGUM ACREDITA QUE ESSA (E MUITAS OUTRAS) SAIRÁ MESMO DAS DROGAS? OLHA O ESTADO FISICO DESTA COITADA. ÉUM MUNDO SEM VOLTA, OESTADO É IMCAPAZ DE TRATAR OS DROGADOS E SUAS FAMILIAS, NAO TEM UM LOCAL DESCENTE PARA LEVAS ESSAS VITIMASE DAR TRATAMENTO DIGNO.
 
LUCIANO MARQUES em 08/02/2012 11:04:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions