A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

07/01/2016 14:46

Ministro e governador vistoriam obras do Hospital do Trauma na Capital

Ricardo Campos Jr. e Michel Faustino
Ministro está acompanhado pelo governador, prefeito, deputado e diretores da Santa Casa (Foto: Gerson Walber)Ministro está acompanhado pelo governador, prefeito, deputado e diretores da Santa Casa (Foto: Gerson Walber)
Comitiva vistoria obras do Hospital do Trauma (Foto: Gerson Walber)Comitiva vistoria obras do Hospital do Trauma (Foto: Gerson Walber)

O ministro da Saúde, Marcelo Castro, iniciou às 14h15 a vistoria na obra do Hospital do Trauma de Campo Grande, que deverá ser retomada nos próximos meses e concluída até abril de 2017. Ele está acompanhado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), pelo deputado federal Carlos Marum (PMDB), diretores da Santa Casa, engenheiros e pelo prefeito Alcides Bernal (PP).

Depois de conhecer as dependências da unidade, o grupo segue para a Governadoria, onde deve assinar o termo que autoriza abertura da licitação para contratar a empresa que irá tocar o projeto.

A comitiva não quis dar entrevistas e disse que só falará com a imprensa no Parque dos Poderes. Somente fotógrafos e cinegrafistas foram autorizados a entrar no hospital para registrar a visita.

Prazos – O governo espera concluir a licitação até março, quando as obras devem recomeçar efetivamente e se estendem pelo período de um ano. Nesta fase, será gasto, segundo o presidente da Santa Casa, Esacheu Nascimento, R$ 10,5 milhões, fruto de acordo firmado entre a instituição de saúde, governo estadual e federal, além da Prefeitura de Campo Grande, no ano passado.

Ainda será necessário R$ 7 milhões, já assegurados pelo Ministério da Saúde, para aquisição de equipamentos, segundo o presidente. Quando entregue, a unidade será gerida pela Santa Casa. A expectativa é que o prédio aumente em 80% a capacidade de atendimentos a traumas, que tanto afogam o sistema público de internações na cidade.

Histórico - A ideia inicial do projeto, iniciado em 2002, era de uma maternidade, mas em 2005 houve alteração na finalidade para uma unidade especializada em trauma, em virtude do crescente número de vítimas de acidente de trânsito, especialmente envolvendo motocicletas.

No entanto, em 2012, a obra foi paralisada pelo Ministério da Saúde, e no fim de 2015 houve o acordo para que finalmente a construção, anexa ao prédio da Santa Casa, na Rua 13 de Maio, seja entregue a população. Desde a alteração da finalidade até a data da paralisação, a obra já havia consumido R$ 6 milhões, segundo o presidente.

Nesta fase, que inclui o acabamento do prédio, além da parte elétrica e hidráulica, o Ministério da Saúde, Executivo Municipal, governo estadual e a própria instituição de saúde, que destinará para a manutenção da parte elétrica do prédio, aportarão recursos.

Com as adaptações do projeto, de acordo com o presidente, o Hospital do Trauma terá 126 novos leitos, dos quais 98 serão de internação, 10 de UTI (Unidade Terapia Intensiva), 18 de observação e cinco salas de cirurgias.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions