A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/11/2014 11:15

Moradores protestam contra transferência de favela para Noroeste

Alan Diógenes
Moradores disseram que área está sendo limpa para a transferência das famílias. (Foto: Pedro Peralta)Moradores disseram que área está sendo limpa para a transferência das famílias. (Foto: Pedro Peralta)

Cerca de 30 moradores do Conjunto Leon Denizart Conte, próximo ao Jardim Noroeste, em Campo Grande, realizaram um protesto, na manhã desta quarta-feira (10), contra a transferência de 800 famílias da favela Cidade de Deus, na região do Dom Antônio Barbosa, para o local. Segundo os moradores, não existe infraestrutura na região para comportar as famílias.

O presidente do bairro, Carlos Henrique Fastino, 51 anos, ficou sabendo do fato através de um funcionário da prefeitura. “Essa pessoa me informou a situação e disse que o prefeito quer sigilo em seleção à transferência. Depois vimos as máquinas limpando lá em baixo e ficamos preocupados a ponto de promover esse protesto”, explicou.

Carlos explica que não existe infraestrutura adequada no bairro para receber as famílias. “Onde eles querem colocar o pessoal é um local onde fica alagado quando chove, por que a água desce do bairro para lá. Sem falar que o Ceinf (Centro de Educação Infantil), o Cras (Centro de Referência de Assistência Social) e a praça que iriam construir, até agora não foram finalizados. O posto de saúde do Noroeste também está superlotado. Precisamos de estrutura para receber mais gente”, informou.

A presidente do Clube das Mães, Mary Deleon, 49 anos, falou que no bairro existe um assentamento, onde vivem cerca de 200 famílias acampadas em barracos. Ela disse que até agora a prefeitura não conseguiu resolver o problema destas pessoas.

“Como é que eles querem trazer as famílias se não arrumaram um lugar nem para os acampados que já vivem aqui. Ontem, por exemplo, a Enersul veio até o acampamento e desligou a energia dos moradores que estava ligada de forma irregular”, destacou.

Moradora do local, a assistente social Denise Alvez dos Vasconcelos, 51 anos, disse que para trazer as famílias, a prefeitura deveria primeiramente dar moradias adequadas. “Ficamos sabendo que a prefeitura vai dar um kit barraco para as famílias da Cidade de Deus morarem aqui, ou seja, madeiras e telhas de finas. Vê se isso é condições de moradia”, apontou.

Os manifestantes disseram que não são contra a transferência das famílias da Cidade de Deus para o bairro, e sim contra a prefeitura que não deu infra-estrutura para os moradores do local, muito menos dará para as novas famílias que irão chegar. 

O Campo Grande News procurou a Prefeitura de Campo Grande, mas não teve retorno ao e-mail enviado até a publicação desta matéria, para obter mais esclarecimentos sobre o protesto e sobre o projeto de transferências das famílias da facela Cidade de Deus.

Presidente do bairro disse que não existe estrutura no bairro para trazer as famílias. (Foto: Pedro Peralta)Presidente do bairro disse que não existe estrutura no bairro para trazer as famílias. (Foto: Pedro Peralta)
Mary afirmou que já existem 200 famílias assentadas no local que ainda não conseguiram moradias. (Foto: Pedro Peralta)Mary afirmou que já existem 200 famílias assentadas no local que ainda não conseguiram moradias. (Foto: Pedro Peralta)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions