ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEXTA  21    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Moradores reclamam de prejuízos após troca de calçadas em obra

De acordo com Seinfra serviços estão concentrados na adaptação de acessibilidade que incluem calçadas de 1,2m

Cleber Gellio | 06/10/2022 10:31



Se por um lado o asfalto que chega após 40 anos à Travessa Imperatriz, no Bairro Aero Rancho, em Campo Grande, traz uma sensação de alívio, por outro, a execução da obra “tem sido uma dor de cabeça” para alguns moradores.

É caso do aposentado Antônio Joaquim Ferreira, 62 anos, que em vídeo enviado ao Campo Grande News questiona o método da empresa responsável pela execução da pavimentação no bairro, por intermédio da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), que além das ruas está fazendo a revitalização das calçadas. Segundo ele, após escavação e remoção da antiga calçada, o nível da casa ficará cerca de 30 centímetros acima da que será construída, o que o impede de utilizar a garagem, por exemplo.

“Minha filha que mora em cidade chega amanhã e não terá onde deixar o carro, porque não tem como entrar com um degrau dessa altura. Não sei o que vou fazer, acho que vou ter que gastar e comprar pedra e improvisar uma rampa”, lamentou.

Para o morador, que reside no bairro há 38 anos, o maquinário pesado está ocasionando, além de transtornos, prejuízos à vizinhança. “Eles [funcionários da empresa] não avisam nada, chegam com máquinas pesadas e saem arrastando tudo danificando a tubulação, calhas e até meu portão. Acho que deveriam reunir os moradores e explicar o que vai ser feito. Me sinto como se alguém tivesse batido em meu carro e dissesse para eu ficar com o prejuízo. E agora, quem vai arcar com isso?”, indaga o morador.

Outra antiga moradora do bairro, Marezese da Silva, 62 anos, se queixa dos gastos que terá, pois segundo ela, a empresa fará apenas parte da concretagem, ficando para o proprietário a conclusão da calçada.

“Eles não estão fazendo a calçada, mas sim um pedaço. Na parte perto do muro a gente que vai ter que fazer, porque a obra faz só até certa metragem, o que é injusto porque a nossa era inteira e ainda muito reforçada. Agora vou ter de fazer outro serviço porque ficou muito alto, tenho até que segurar no portão para entrar em casa”, disse a morada do bairro há 36 anos.

Em nota, a da Seinfra (Secretaria Estadual de Infraestrutura) informa que, “as obras de infraestrutura urbana, pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais em diversas ruas do complexo Aero Rancho, executadas pela Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), estão dentro do cronograma cujo contrato vence em dezembro deste ano. Em fase de finalização, os serviços estão concentrados na adaptação de acessibilidade que incluem calçadas de 1m20. É importante destacar que se trata de uma região altamente adensa com muita interferência, com uma realidade em cada residência e toda intervenção está sendo realizada em entendimento com os moradores", conclui.

Nos siga no Google Notícias