ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Morre PM reformado que assassinou empresário no Procon

Campo Grande News apurou que José Roberto de Souza passava por problemas cardíacos e morreu no hospital

Por Ana Paula Chuva | 19/04/2024 14:10
Policial militar aposentado, José Roberto de Souza, durante audiência em julho de 2023 (Foto: Alex Machado | Arquivo)
Policial militar aposentado, José Roberto de Souza, durante audiência em julho de 2023 (Foto: Alex Machado | Arquivo)

Morreu nesta sexta-feira (19) o policial militar reformado José Roberto de Souza, 54 anos, preso em fevereiro de 2023 por matar a tiros o empresário Antônio Caetano de Carvalho, 67 anos, durante uma audiência no Procon (Secretaria Executiva para Orientação e Defesa do Consumidor), na região central de Campo Grande.

José Roberto estava no Centro de Triagem Anísio Lima, em Campo Grande, e a informação foi divulgada pelo advogado José Roberto da Rosa, que atua na defesa do policial reformado. A causa da morte ainda não foi informada.

No entanto, conforme apurou o Campo Grande News, o militar passava por problemas cardíacos e foi encaminhado para hospital na noite de quarta-feira (17), onde morreu nesta sexta-feira, mas ainda não há confirmação do horário.

O militar aposentado se entregou à polícia no dia 16 de fevereiro de 2023, três dias após matar a tiros Antônio. Ele foi até à 1ª Delegacia de Polícia Civil acompanhado do advogado e em seguida foi encaminhado para o presídio.

Na época, a defesa chegou a dizer que o empresário ofendeu o policial por algumas vezes o chamando de “policinha” e “neguinho” e que a discussão por R$ 600 durante a audiência no Procon foi o “estopim”. Já o militar alegou em audiência ter lapsos de memória e que não queria ter ido à audiência.

No dia 24 de fevereiro daquele mesmo ano, o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) ofereceu denúncia contra José Roberto por homicídio qualificado por motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima. Em setembro, ele foi pronunciado pelo crime e passaria por julgamento em Tribunal do Júri, mas a data ainda não havia sido marcada.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias