ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  19    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Motoboy é preso na 2ª tentativa de sacar R$ 2,9 mil com cheque falso

Prisão revelou esquema: golpistas contratam motoentregadores para sacar dinheiro

Por Anahi Zurutuza | 21/09/2020 11:29
Unidade do Banco do Brasil em Campo Grande; golpistas enviaram motoboys em pelo menos duas agências (Foto: Campo Grande News/Arquivo)
Unidade do Banco do Brasil em Campo Grande; golpistas enviaram motoboys em pelo menos duas agências (Foto: Campo Grande News/Arquivo)

Um motoboy, de 28 anos, foi preso na sexta-feira (18), em agência do Banco do Brasil, em Campo Grande, na segunda tentativa de sacar R$ 2.950 com cheque falso. A prisão em flagrante aconteceu depois que funcionários do banco suspeitaram de golpe e chamaram a polícia.

O GOI (Grupo de Operação e Investigações) da Polícia Civil já estava no caso, depois que a ação de golpistas na Capital foi descoberta dois dias antes. Conforme registrado em boletim de ocorrência, o mesmo motoboy esteve em outra agência do mesmo banco na quarta-feira (16) e conseguiu sacar R$ 2,9 mil com cheque do mesmo titular, um militar de Brasília (DF).

Segundo funcionária, que trabalha há 33 anos no Banco do Brasil, num primeiro momento ela não desconfiou que se tratava de folha de cheque falsificada e que o motoboy inclusive comentou que havia prestado serviços de segurança para o correntista.

Ela só estranhou quando, na mesma tarde, outro motoboy tentou descontar R$ 1.950 com cheque do mesmo titular. Segundo a caixa, é “muito incomum um mesmo clientes ter mais de um cheque apresentado no mesmo dia, na mesma agência”.

O rapaz informou então que foi contratado por um homem de nome Carlos para “retirar cheque com a secretária, de nome Beatriz, em um cartório” da Capital. Ele teria de sacar o dinheiro e devolver à mesma mulher, mas alegou não saber que se tratava de crime. Por prestar esclarecimentos à polícia, este motoboy foi liberado.

Já o primeiro, que acabou preso dois dias depois, também alegou desconhecer o golpe. Ele é vigilante e explicou que anunciou na internet fazer bicos de motoentregador. Acredita que foi pelo anúncio que “um desconhecido” descobriu o nome dele e o contratou para buscar fazer o saque dos cheques.

Alegou ainda que no dia 16 recebeu R$ 20 pelo serviço e quando na sexta-feira, foi chamado para fazer o mesmo serviço, havia ficado feliz com a possibilidade de ter conseguido um cliente fixo. Nas duas ocasiões, ele diz ter pegado os cheques com uma mulher, que se apresentou como Bia. O homem de 28 anos foi liberado nesta segunda-feira, após audiência de custódia.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário