ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  03    CAMPO GRANDE 15º

Capital

Motorista bêbado que furtou caminhão é solto para tratar vício

Ao ser preso, homem avisou que voltará para o crime, mas em audiência de custódia ganhou 2ª chance

Por Anahi Zurutuza | 22/02/2021 15:07
Motorista de caminhão foi contido por testemunhas de acidente e preso em seguida (Foto: Reprodução)
Motorista de caminhão foi contido por testemunhas de acidente e preso em seguida (Foto: Reprodução)

Na segunda estarei solto e vou voltar a arrastar caminhões e caminhonetes para o Paraguai, porque isso fortalece a família PCC”.

A frase foi dita por homem que se apresentou como Rogério da Silva, de 33 anos, preso, nesse domingo (21), por dirigir embriagado depois de bater em poste na Avenida Eduardo Elias Zahran, em Campo Grande. Nesta segunda-feira (22), porém, ele ganhou uma segunda chance e poderá ficar em liberdade desde que se trate da dependência química.

O homem conduzia caminhão que havia furtado de uma oficina no Jardim Monumento pouco antes do acidente acontecer, na manhã de ontem. Na mochila de Rogério foram encontradas embalagens de pinga e embora ele tenha se recusado a fazer o teste do bafômetro, foi preso pelo visível estado de embriaguez, conforme registrado em boletim de ocorrência.

O flagrante foi feito pela PM (Polícia Militar) depois que testemunhas do acidente acharem que caminhoneiro havia passado mal e batido o veículo, mas perceberem que, na verdade, o condutor estava bêbado. Essas pessoas o seguraram até a chegada dos policiais.

Neste intervalo, uma mulher chegou ao local do acidente dizendo ser dona da oficina onde ocorreu o furto do caminhão, que foi deixado por um cliente para conserto.

Foi quando Rogério confessou tudo para quem estava no local e para a PM. Disse que havia furtado o caminhão a mando do PCC (Primeiro Comando da Capital) e que levaria o veículo para a fronteira. Revelou ainda que faz “o trabalho” com frequência e que inclusive está com 3 costela quebradas porque recentemente se acidentou com uma caminhonete furtada.

Ontem mesmo, o dono do veículo, recém-comprado, se apresentou na delegacia. Nem a transferência do caminhão havia sido feita ainda. Ele explicou que havia deixado o automóvel na oficina para revisão.

Soltura - Durante audiência de custódia, no início da tarde de hoje, Rogério manifestou a vontade de receber tratamento para o vício em álcool e drogas. O juiz plantonista, Fernando Chemin Cury, concedeu a liberdade provisória para o ladrão confesso, com a condição de que ele trate a dependência química. O homem foi encaminhado para Caps (Centro de Atenção Psicossocial).

Rogério é réu primário, tem emprego fixo, por isso tem o direito de responder ao processo em liberdade por crime sem violência ou grave ameaça. Na audiência, o magistrado ressaltou que, até por força da recomendação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) com relação à pandemia, as prisões devem ser excessão.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário