A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

03/05/2019 15:54

Motoristas de aplicativo ameaçam parar dia 8 por lucro maior em corridas

Trabalhadores da Uber devem apresentar série de reivindicações para a companhia. Na Capital são de 8 a 9 mil motoristas.

Gabriel Neris
Motorista de Uber durante corrida em Campo Grande (Foto: Arquivo)Motorista de Uber durante corrida em Campo Grande (Foto: Arquivo)

Motoristas do aplicativo Uber planejam paralisação na próxima quarta-feira (8) em Campo Grande. Os trabalhadores, entre 8 e 9 mil na Capital, dizem que já apresentaram reivindicações, mas não são atendidos pela empresa.

A data não foi escolhida aleatoriamente. Será o dia da oferta pública inicial da empresa na Bolsa de Nova York. A paralisação também está prevista em cidades norte-americanas e brasileiras.

De acordo com o presidente da Applic-MS (Associação de Parceiros de Aplicativos de Transporte de Passageiros e Motorista Autônomo de Mato Grosso do Sul), Paulo Pinheiro, a paralisação deve ocorrer entre 12 e 24 horas com ato marcado para os altos da Avenida Afonso Pena, na Capital.

“Infelizmente [a Uber] é uma plataforma em regime ditatorial. Não atende, não ouve os motoristas, não dá feedback para os motoristas”, critica.

O presidente da associação afirma que entre os pedidos está a diminuição do percentual de lucro da companhia a cada corrida. “São 30% de lucro por corrida para a plataforma. Estamos reivindicando 15% para o aplicativo”, diz. Outro pedido é a diminuição da chamada nota de corte aplicada ao motorista, atualmente em 4.6. “A nota de corte é muita alta, a gente acha prejudicial ao motorista”, completa.

Também cita que atualmente é mais vantajoso para o motorista alugar um carro do que trabalhar com o veículo próprio, evitando assim o pagamento de impostos e manutenção do carro. “O motorista vai zelar pelo veículo e bancar somente a gasolina, toda a manutenção é com a locadora. É inviável trabalhar com carro próprio”, completa.

Segundo ele, uma corrida de R$ 20, por exemplo, o motorista fatura de R$ 13 a R$ 14, o que leva o motorista a trabalhar com outros aplicativos simultaneamente. “[O motorista] deixa a Uber de lado em algumas vezes porque o lucro é pouco. Infelizmente trabalhar com a Uber porque são muitas corridas e prefere ganhar menos”, diz Pinheiro. Além da Uber, em Campo Grande funcionam ainda o 99 Pop e também a Urban.

O Campo Grande News procurou a assessoria de imprensa da Uber, que não se manifestou até a publicação desta matéria.

Após lançar maconha na Máxima, dupla é perseguida e presa pela polícia
Dois homens, de 27 e 29 anos, foram presos nesta segunda-feira (14) após jogarem tabletes de maconha por cima do muro do presídio de segurança máxima...
Adolescente de 16 anos é apreendido com 95 papelotes de droga no Tiradentes
Um adolescente, de apenas 16 anos, foi preso ao ser flagrado com 95 papelotes de cocaína no Bairro Tiradentes, em Campo Grande. Os policiais civis d...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions