A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/07/2013 09:03

MPE investiga poluição sonora do Shopping Campo Grande

Nadyenka Castro
Estacionamento do Shopping Campo Grande. Estacionamento do Shopping Campo Grande.

O MPE (Ministério Público Estadual) investiga a emissão de poluição sonora e a regularidade do funcionamento do Shopping Campo Grande. O inquérito foi aberto em julho do ano passado, renovado duas vezes e agora aguarda respostas a ofícios encaminhados à administradora do centro comercial e à Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). O empreendimento também é alvo de investigação da Decat (Delegacia Especializada de Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista).

A apuração teve início após pedido formal de moradores de cinco condomínios que ficam de frente para a Doca 3 do empreendimento. Segundo a denúncia feita por eles, a carga e descarga no local, a coleta de lixo e o sistema de refrigeração causam barulho “prejudicando a saúde, a paz, o sossego e o bem estar da vizinhança”. Eles relataram ainda que apareceram baratas, ratos e chorume na Doca. Tudo isso teve início após a inauguração do novo espaço do centro comercial, em novembro de 2011.

Diante dos relatos, a promotora de Justiça Andrea Cristina Peres da Silva, da Promotoria do Meio Ambiente, da Habitação e do Urbanismo, verificou “indícios de lesão ao meio ambiente e ao bem estar da coletividade” e iniciou a investigação.

Foram pedidas ao Shopping as licenças sanitárias e ambientais, o certificado de vistoria do Corpo de Bombeiros e o estudo de impacto de vizinhança. A empresa que administra o empreendimento encaminhou alguns documentos e foi constatado que as autorizações para regular funcionamento não levavam em consideração a ampliação. Ou seja, o novo espaço estava irregular.

Novamente o Shooping foi intimado, assim como a Sesau e a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano). O empreendimento se comprometeu a regularizar a situação; em fiscalização em fevereiro deste ano, a Sesau verificou que o lixo estava sendo coletado duas vezes ao dia, que a higienização era correta, mas, que o recipiente onde o lixo era guardado estava aberto e deveria estar fechado.

No fim de novembro do ano passado, a Semadur negou renovação da licença para o centro comercial, alegando que ainda havia ruídos e pediu detalhes do projeto de isolamento acústico.

Oficiado novamente em fevereiro deste ano, a administração do Shopping afirmou que estava tomando todas as providências para regularizar a situação. No mesmo mês, o empreendimento renovou até 2014 a licença de funcionamento e localização e em maio deste ano conseguiu a licença ambiental, válida até 10/05/2017.

Apesar das autorizações, laudos apontam que os laudos sonoros persistem em alguns horários e os moradores disseram ao MPE que após o Shopping fazer alterações no horário da coleta de lixo e proibindo a carga e descarga entre 22h e 6h, o barulho diminuiu, mas, ainda é preciso fechar as janelas.

O certificado de vistoria contra incêndio e pânico vence nesta quinta-feira, mas, já está em análise a renovação. O MPE já requisitou novas informações à Sesau – sobre o monitoramento do local - e aguarda resposta. No início do mês o inquérito foi prorrogado por mais 180 dias, pela segunda vez.

A reportagem já entrou em contato com a assessoria de imprensa do Shopping e aguarda retorno. 

Shopping diz que licenças estão em dia e isolamento acústico em conclusão
Em investigação pelo MPE (Ministério Público Estadual) e pela Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e ao Turista), o Shoppi...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


Tá mesmo virando moda reclamar de todo e qualquer barulho.

Se no Shopping Campo Grande já tem moradores que reclamam, imagina se daqui algum tempo moradores próximos do Norte Sul Plaza e do Bosque dos Ipês também começassem a reclamar?

Daqui a pouco não vai mais ter nada na cidade. Ou melhor, vai ter sim: TOQUE DE SILÊNCIO E DE RECOLHER.

Assim como alguns sugeriram que os incomodados mudassem para Terras do Golf, Damha, Alphaville, Nasa Park... não ia adiantar muito porque os mesmos reclamariam do alto fluxo de veículos próximos destes condomínios e dos barulhos que tiram o sossego.
Digo isso porque alguns dos condomínios citados ficam perto de rodovias, onde há trafego de caminhões e também em vias onde há grande fluxo de veículos.


 
Marcelo Mattos em 16/07/2013 10:34:36
Eitcha povinho... aposto que todos são daqueles que fazem zona, barraco, som alto e incomodam!
Quero ver o dia que tiverem um bar ao lado de casa como eu tenho que fica uma bagunça, quebradeira de garrafa, briga de bebum e música podre até a madrugada!!!
Como o bar já existia quando aluguei, a culpa é minha, né povinho?
Os corruptos já existiam quando vocês nasceram, então não reclamem também...e assim vai!
Povinho tosco!
 
alvaro campos em 11/07/2013 20:24:29
esse pessoal tem que morar no pantanal, lá é tranquiiiiiilo!!!!!!! e o ar é ótimo
 
edson cordeiro em 11/07/2013 19:44:45
ta abrindo um condomínio na lua - bota silencio nisso - e a vista tb é boa, POVO QUE NÃO TEM O QUE FAZER.
 
francisco jose em 11/07/2013 19:03:42
Nada a ver estes comentários que estou lendo... Pimenta nos olhos dos outros é refresco, isso se chama egoísmo. Todo e qualquer centro comercial tem a obrigação de respeitar a legislação, e também respeitar todos aqueles que vivem no entorno. Isso vale também para ampliações e quaisquer modificações. Isto é perfeitamente possível, visto que hoje a tecnologia e a engenharia permitem, então que haja planejamento! Não moro nem perto, mas não entendo os que ficam atacando pedra nos moradores.. Dizendo "que se mudem de lá"... Queria ver se fosse ao lado da casa deles! Todos têm o direito de viver em paz em suas casas, e não de um belo dia o vizinho decidir fazer uma ampliação que acabe com a nossa paz. Que respeitem a legislação! E que a reforma de A não comprometa a saúde de B, sejam quem for!
 
Keila Josefa em 11/07/2013 18:55:13
Parece que a opinião dos eleitores é unânime: o shopping instalou-se em uma área isolada, construtoras fizeram condomínios ladeando o terreno do shopping para terem uma obra valorizada e essas pessoas pagaram pela localização privilegiada ao lado do shopping. Agora, reclamam do barulho?! Como diria o Datena: Me ajuda aí, Ô! Seria correto, sim, reclamar se a situação fosse inversa, com o shopping se instalando em uma área residencial já estabelecida...
 
Mário Katayama em 11/07/2013 18:42:11
Os proprietarios desses condominios de luxo deveriam mudar de endereço, ao inves de apartamentos em areas centrais e movimentadas, que se mudem para cavernas subterraneas longe de tudo e de todos....
 
Angelita Dantas em 11/07/2013 17:52:37
Penso que em campo grande ta virando moda reclamar de barulho.

Algumas pessoas ainda nao se deram conta que estamos em uma capital em pleno desenvolvimento, aqueles que querem silencio total deveriam se mudar para uma cidadezinha do interior ou uma fazenda, fazenda tambem talvez incomodaria pois tem os grilos e etc que tambem incomodaria estas péssoas. Ja acabaram com os shows só falta querer acabar com os shoppings tambem, ta dificil heim. Agora me fala, como manter um shopping sem o barulho dos caminhoes e etc para repor as mercadorias???
 
CLAUDIO ALONSO em 11/07/2013 17:32:29
"Vou pedir para o ministério publico interditar a Base Aérea, e o Aeroporto Internacional, pois moro no Bairro Santo Antônio e as aeronaves tem um barulho que incomoda a todos." Só mesmo rindo quando vejo uma noticia dessas.

Vamos melhorar nosso código penal e mandar essa "mulecada" que rouba estupra e mata para cadeia com serviços forçados. Vamos parar de ficar discutindo o sexo dos anjos.
 
Edi Carlos em 11/07/2013 17:10:28
Rafael falou tudo, antes do shopping ali não tinha nada, absolutamente nada só mato, olha o tanto que a região foi valorizada, agora acha o fato de ter o shopping como vizinho??? vai morar no centrão pra voces verem o que é bom pra tosse, é o mesmo caso dos vizinhos do centro de exposições, quem chegou primeiro? todo mundo sabia que tinha um shopping logo ao lado, mas quando mudou não quis se importar, afinal é status ser vizinho do shopping né? agora toma ...
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 11/07/2013 16:56:42
Rafael você está correto em seu comentário, eu acrescento mais se moram em um local com uma das maiores taxas de condomínio do estado, que coloquem janelas a prova de som.
 
Victor Antunes em 11/07/2013 16:50:58
eu estou de acordo com o Rafael Santos .Quiseram morar proximo ao shopping e agoram reclamam ......vao morar em fazenda....
 
altamir batista de amorim em 11/07/2013 16:47:46
Com que moral, ou ética ?
 
João Czar em 11/07/2013 16:31:48
Quanta hipocrisia meu Deus do céu. O som do shopping é errado mas o lanchinho milionário deles é certo, o auxílio moradia é certo, duas férias por ano é certo, 2/3 de férias é certo. Vamos voltar para as ruas meu povo.
 
Alexandre Silva Cunha em 11/07/2013 16:19:13
è brincadeira desse povo, reclamar. Isso acontece desde 2011??? Mas eles não falaram que nesse mesmo ano o shop cortou a regalia que esses condominios tinham, como exemplo escada de acesso particular, bem como, um "convenio" para estacionamento noturno no proprio shop. Entrou nova diretoria acabou com a regalia, dai os "inquilinos" estão reclamando.

É BRINCADEIRA DESSE POVO......
 
Roberto Rivelino em 11/07/2013 16:05:31
Daqui a pouco vão mandar o shopping mudar de lugar porque atrapalha o descanso dos vizinhos....
Só não se pode esquecer que quando os 5 prédios foram construídos o shopping já estava em pleno funcionamento...e todo mundo achava bonito morar perto dele! Agora vão querer impor uma lei do silêncio na região. Só aqui na casa de repouso "Campo Grande".
 
Magda Correa em 11/07/2013 15:12:44
Se me recordo o Shopping chegou lá nos alto da Afonso Pena no final dos anos 80 inaugurado em 1989, ai depois vieram tudo o que tem ao seu redor se quando construiram os condomínios não levam em consideração que isso poderia ocorrer área de grande circulação de carros, caminhões de carga e descarga ai vão procurar um serviço gente, e não entendo vejo cada picuinha que no MPE se envolve melhor me comentar...
 
Carlos leite em 11/07/2013 14:53:04
Ok, o empreendimento tem que estar em dia com as regras, leis e licenças; e é necessário considerar a parte ampliada! Mas, o shoppins está instalado há muito mais tempo do que esse residenciais... será que essa questão foi considerada quando autorizaram a construção destes prédios enormes grudados a área funcional do shopping? Pois, por mais que sejam tomadas as medidas de controle sanitário, de tráfego e de ruído, não será 100% eliminado!!
 
Maria Oliveira em 11/07/2013 12:54:20
Vai começar a "estória" novamente.Igualzinho ao Parque Laucídio Coelho.
Quando foi construido o shopping Campo Grande, não havia praticamente nada no local.
Existia até uma propriedade rural nas imediações.
Quem construiu no entorno do mesmo, já deveria saber das implicações.Não sou advogada do shopping , mas tenham a paciência!Será que o shopping vai ter que mudar tb?.
 
Alenir Benites em 11/07/2013 11:31:01
Engraçado, esse povo paga uma fortuna em um imóvel para morar perto do shopping, porque a área é valorizada justamente por ser perto do shopping e do parque das nações, ai agora ficam reclamando de poluição sonora de carga e descarga de mercadoria de um shopping. Querem o que? tem como descarregar alguma coisa sem fazer barulho? Moram na região mais movimentada da cidade e agora querem exigir silêncio, por favor né, querem silêncio mudem para Terras do Golfe, Dahma, bem longe de tudo.
 
Rafael Santos em 11/07/2013 10:40:21
Investigar os 11 reais para lanchinho dos promotores eles não querem. Nem tampoucu divulgar os salarios na internet. MP é caixinha preta.
 
FLAVIO NICHIKUMA em 11/07/2013 09:49:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions