A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

16/03/2011 19:59

Jovem aplica “golpe do vigário” e lesa vítimas em quase R$ 400 mil

Aline Queiroz

Autora criava histórias trágicas para sensibilizar vítimas e conseguir dinheiro

Flávia contava histórias tristes e as vítimas davam dinheiro para ajudá-la. Flávia contava histórias tristes e as vítimas davam dinheiro para ajudá-la.

Flávia da Fonseca Vilela, 29 anos, está presa suspeita de aplicar golpes que se aproximam de R$ 400 mil. Ela criava histórias, inventava personagens e, assim, recebeu o montante de apenas duas vítimas.

Este caso de estelionato é conhecido como “golpe do vigário ou da desgraça”. O autor, nesta situação, diz às vítimas que passa por uma situação difícil e, desta maneira, consegue sensibilizá-las.

Flávia foi presa na segunda-feira (14.03), instantes após receber R$ 1,1 mil de mulher de 55 anos, a segunda vítima das ações. Para ela, Flávia disse ser inventariante de duas crianças, João Pedro de 7 anos e Maria Fernanda de 3 anos.

Flávia falava à vítima que precisava de dinheiro para as despesas das supostas crianças paulistanas, cuja mãe havia falecido e o pai estava preso.

Ao longo da trama, que se arrasta desde 2008, Flávia chegou a “matar” Maria Fernanda em um falso acidente de carro este ano.

Envolvida pelo drama das crianças, a vítima chegou a chorar pela morte da menina. Para dar veracidade às histórias, a suspeita criou contas no programa de comunicação instantânea da internet, o “MSN”, com falsos familiares.

Era ela quem conversava com a vítima por meio destas contas. Uma delas tinha o nome do menino em declaração de amor à mulher, que tanto ajudou ao “órfão”.

Flávia conheceu esta vítima na igreja e, desde 2008, passou a morar nos fundos da casa dela porque não tinha onde morar.

Ela foi parar nesta casa depois de ser expulsa pela filha da primeira vítima. Entre os golpes aplicados contra a primeira vítima, uma mulher de 58 anos, e os familiares foram levados R$ 150 mil.

Investigações feitas pela Polícia Civil revelam que Flávia vivia de golpes desde 2002, quando conheceu a primeira vítima.

Para convencê-la, Flávia contava que a avó havia deserdado todos os familiares e que aguardava o fim do inventário para receber a herança estimada em R$ 1 milhão.

Com dó de Flávia, a mulher passou a ajudá-la e, de 2002 a 2007, conseguiu os R$ 150 mil. O golpe só terminou contra esta família porque a filha da vítima alvo da ação colocou um basta.

Sem ter para onde ir, ela conseguiu abrigo na casa da segunda vítima, enganada de 2008 até este ano. Com a história das crianças, ao longo de três anos, a mulher repassou à Flávia R$ 230 mil.

Os golpes só tiveram ponto final na tarde de segunda-feira, quando a Polícia conseguiu prender Flávia em flagrante. Denúncia anônima indicava que as duas chegariam a uma agência bancária na Avenida Eduardo Elias Zahran em um veículo Ford Ka preto.

Em campana no banco, os policiais flagraram o momento em que Flávia recebeu R$ 1,1 mil da vítima. Elas foram levadas à 4ª DP (Delegacia de Polícia), onde toda a trama foi desvendada e Flávia acabou autuada em flagrante por estelionato.

O delegado titular da 4ª DP, Wellington de Oliveira, não detalha o caso e disse que está em investigação.

Literatura - A inspiração para os personagens ela encontrou no livro “A Câmara de Gás”, de John Ray Grisham Jr., o sexto escritor mais lido nos EUA.

Evangélico batista tradicional, o escritor visitou durante anos o Pantanal, com a junta de missionários enviados pela igreja, nos Estados Unidos. Em Mato Grosso do Sul, eles ajudaram as igrejas locais e construíram uma quadra esportiva em Corumbá.

Da aproximação com o Brasil nasceu O Testamento, que trata de uma disputa entre herdeiros de um bilionário americano e envolve ambientações no pantanal, costurada por "drama espiritual" vivido pelo personagem chamado Nate. Grisham também situou boa parte do seu romance "O Sócio" em cidades brasileiras, notadamente Ponta Porã e Rio de Janeiro.



É inacreditavel q pessoas ainda caem em golpes desse tipo: conto do vigario, bilhete premiado, falso sequestro, carro de sobrinho quebrado, comtemplaçao de carros e por aí a fora... a midia faz alerta todos os dias...
... ganancia, tirar proveito facil,
mas é aí: "Enquanto existir trouxa lavadeira nao passa fome" ou
"mochila de otario é nas costas com ziper aberto e de boca pra baixo" ou
"mochila de trouxa serve de matula pra malandro"...
 
Gilson Almeida em 17/03/2011 10:27:29
Por que não se aplica sua inteligência e arranja um trabalho honesto que atenda suas necessidades? É... o velho desejo de dinheiro fácil não sai da moda...
 
CHRISTOPHER PINHO FERRO SCAPINELLI em 17/03/2011 10:19:01
John Grisham tem sempre boas intenções, que pena que se inspiraram em seus livros para enganar as pessoas. Embora no Testamento o ricaço deserde todos seus herdeiros e deixe a herança para a filha não reconhecida, médica missionária no Pantanal, o que seria parecido com a primeira história, na Câmara de Gás o condenado explodiu uma bomba e o livro traz parte de sua vida e das tentativas de recursos para salvá-lo da morte. Espero que ela reflita sobre os últimos capítulos da Câmara de Gás, que fala da possível transformação para uma nova vida em Jesus.



 
Eliane Araújo e Silva Félix em 17/03/2011 10:18:34
chega de contar história triste né Flávia, chega de novela agora vai viver a vida real. Isso é o preço qe paga quando pessoas boas ajudam uma pessoa dessa indone
 
Jaaziel Ferreira Duarte em 17/03/2011 09:49:35
Acredito que existam sim pessoas boas e fáceis de ser enganadas! Pois é muito fácil julgar os outros, mas se por acaso este tipo de crime não existisse, não haveria necessidade dele estar no Código penal brasileiro. Se não existisse golpe sobre o falso sequestro, o sorteio de prêmios, as delegacias não estariam abarrotadas de vítimas registrando ocorrências. Então, não julgue, quem não tem a mesma capacidade de "destreza" que você, principalmente, quem é idoso. Porque nem Jesus julgou; eis que disse ao povo sobre Maria Madalena: Que jogue a primeira pedra quem nunca pecou. Então só julgue quem ajuda os demais, se vc tb ajuda, pois "este" tentou ser um cidadão com o coração melhor do que o de vcs.
 
Kátia Lúcia Amaral em 17/03/2011 09:31:04
Esta é a história mais absurda que já conhci, as pessoas ficarem dando dinheiro assim sem sentido, por mais golpista que esta pessoa possa ser...não justifica tanto dinheiro, falar em 1.500 ou 2.300 tudo bem mas estes valores não creio mesmo
 
Adriana Aredes em 17/03/2011 09:26:14
nao ter onde morar tambem fazia parte do golpe, porque essa senhora deve ter bens, porque estamos falando de mais de 400 mil reias, algo nessa historia nao ta bem contada, cade esse dinheiro o que ela fez com essa quantia,ou estava usando drogas, ou sustentando algum gigolo, porque nao e possivel queimar esse dinheiro assim tao facil.alguem deve estar com esse dinheiro.
 
luiz fernandes em 17/03/2011 08:51:31
Acredito que essa família quem a acolheu a anos, acreditava em uma vida melhor à ela. Por isso que tentou a ajudar. No entanto ela não teve se quer consideração dos mesmo quem a abrigou e deu comida. E ainda acredito eu, que fizeram até empréstimo e dividas e olha só o que recebeu!! Isso que a uma grande consideração....
 
Duda Ribeiro em 17/03/2011 03:30:10
Nesta história não sei quem esta mentindo mais, se é a estelionatária ou as suas supostas 'VITIMAS', porque senão, veja-mos (Com dó de Flávia, a mulher passou a ajudá-la e, de 2002 a 2007, conseguiu os R$ 150 mil.) e (Sem ter para onde ir, ela conseguiu abrigo na casa da segunda vítima, enganada de 2008 até este ano. Com a história das crianças, ao longo de três anos, a mulher repassou à Flávia R$ 230 mil.) Espera aí, são 380,000.00 mil reais, primeiro, será que existe pessoas tão trouxas a este ponto? e segundo, como pode pessoas com tanto dinheiro assim, não ter inteligência suficiente prá saber que estão sendo enganadas? eu acho que o trouxa nesta história sou eu, que ainda perco tempo tentando acreditar. O RECEITA FEDERAL da uma checada nesta história aí!

 
Antonio Mazeica em 16/03/2011 09:38:44
Sabe porque certas pessoas caem nesse tipo de golpe?
.....GANANCIA!!!OLHO GOOORRRDOOO!
Desculpe,mas,eu não consigo acreditar que existem pessoas tão boas assim..
capazes de doar quase tudo o que tem...em troca de nada???
Não me engane!porque eu não gosto!!!
 
Eva Lucy em 16/03/2011 08:54:07
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions