A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

12/07/2013 18:52

Mulher cria campanha para melhorar rua onde os filhos moram

Helton Verão
Se essa rua fosse minha foi a forma que a senhora Rosele criou para sensibilizar autoridades e população (Foto: Marcos Ermínio)"Se essa rua fosse minha" foi a forma que a senhora Rosele criou para sensibilizar autoridades e população (Foto: Marcos Ermínio)
Moradora sugere a prefeitura que sehja instalado paralelepípedos para a região (Foto: Marcos Ermínio)Moradora sugere a prefeitura que sehja instalado paralelepípedos para a região (Foto: Marcos Ermínio)

Poeira, cascalhos, promessas, falta de conscientização dos vizinhos e de ação da prefeitura são fatores que levaram a  Rosele Almeida, de 53 anos a criar a campanha “Se essa rua fosse minha”.  A vontade é de melhorar a qualidade de vida de moradores da Vila Nascente, em Campo Grande.

Ela vive mesmo em Guanhães (MG), a mais de 1,5 mil quilômetros da Capital, mas visita com frequência os filhos que moram no bairro, próximo ao Carandá Bosque. E desde a última semana resolveu implantar a mesma experiência que já testou onde mora.

“Desde quando comprei essa casa, há quatro anos para meus filhos, a prefeitura promete que vão asfaltar. Além disso tem a falta de conscientização dos moradores, que acham que é simplesmente jogar o lixo para fora e pronto agora a responsabilidade é dos governantes”, responde a criadora do projeto que sugere a plantação de flores ao invés de jogar lixo.

O nome é em alusão à cantiga popular que fala em ladrilhar e cuidar da rua, como foi feito em Minas Gerais. Ela começou com a senhora Rosele e espalhou por toda a cidade, a questão da reciclagem, de cuidar da cidade. Em ritmo de multirão ela recolheu o lixo no trecho próximo a sua residência o que sensibilizou alguns vizinhos.

“Não peço exatamente para asfaltar, mas próximo daqui existe uma nascente, então teria que ser de paralelepípedo, para as águas poderem escoar”, aconselha Rosele.

De acordo com a aposentada, que já trabalhou com habitações, as construções na região, foram feitas de forma desordenadas, desde as residências, até os postes da iluminação pública. “Eu pediria apenas para a prefeitura fazer o meio-fio das vias, o que já deixaria as medidas pré-definidas das residências”, recomenda.

Placa produzida mineira que visita constantemente os filhos e está indignada pela falta de atenção (Foto: Marcos Ermínio)Placa produzida mineira que visita constantemente os filhos e está indignada pela falta de atenção (Foto: Marcos Ermínio)

Moradores mais antigos dizem que pagam IPTU desde o ano de 1961 e que sempre a promessa seria de passar o asfalto pela região. “Um candidato a vereador na última eleição disse ter verificado documentos que asseguravam que seria feito o esgoto e o asfalto, mas nos quatro anos que estou aqui não aconteceu nada”, conta outro morador da mesma rua, o advogado Heber do Nascimento, de 43 anos.

O morador vê muita burocracia para as obras acontecerem e que na opinião dele isso piora o trabalho para a Prefeitura Municipal. “Eles cascalham de três em três meses, mas com a chuva as pedras rolam até a Hiroshima, que é asfaltada e movimentada ou seja só aumenta o trabalho para a Prefeitura”, avalia o advogado.

De acordo com Nascimento, várias residências acabam invadidas pela água quando chove na região, situação que pode ser amenizada com a construção do esgoto.

O Campo Grande News entrou em contato com a Prefeitura Municipal para saber se existe a possibilidade de uma das promessas antigas se tornarem realidade. Mas a assessoria de imprensa prevê uma resposta do secretário de Obras, Semy Ferraz para a próxima semana.

Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


Gostei de ver, a gente tem mesmo que juntar os moradores e começar a fazer alguma coisa, quem sabe os políticos ficam com vergonha. Onde está todo o dinheiro que a gente paga de IPTU e mais um monte de impostos? Parabéns pela brilhante ideia.
 
Madalena Monteiro em 15/07/2013 21:24:05
Tomara que ela consiga sensibilizar as autoridades o que eu acho difícil, se nem ali na frente do Detran saída para Rochedo que tá anos e anos abandonado, é cheio de calombo dos tapa buraco, não tem nem uma sinalização na pista de rolamento, uma buraqueira só, as beiradas da pista quebradas e por aí vai haja suspensão e pneus para passar naquele trecho, sem falar no perigo de acidentes, como sempre só vão olhar quando acontecer um acidente grave por ali, porque a noite você tem que escolher encara os buracos enormes ou bate de frente com outro veículo enfim isso em frente do Detran hein... só queria saber onde vai parar toda dinherama que é arrecadado ali, que não é pouco hein????
 
sergio gimenez em 12/07/2013 23:08:42
Meus parabéns a esta moradora!!!!
 
Mirtes Lourenço Camilo em 12/07/2013 19:44:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions