ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Idosa sente hipotermia com frio intenso na Capital e é atendida pelo Samu

Ela foi encaminhada por ambulância até Centro Regional de Saúde do Bairro Coophavilla

Por Guilherme Correia | 18/05/2022 11:44
Capital teve maior frio do ano na madrugada, com termômetros marcando 4,8ºC; na foto, moradora se protege do frio com agasalhos. (Foto: Henrique Kawaminami)
Capital teve maior frio do ano na madrugada, com termômetros marcando 4,8ºC; na foto, moradora se protege do frio com agasalhos. (Foto: Henrique Kawaminami)

O frio tem sido tão intenso em Campo Grande nos últimos dias que, nesta quarta-feira (18), uma mulher, de 63 anos, teve de ser atendida, após sentir hipotermia leve. Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), ela foi encaminhada para a CRS (Centro Regional de Saúde) do Bairro Coophavilla e teve alta.

Conforme a pasta, a vítima recebeu primeiros socorros do Corpo de Bombeiros Militar, mas a ambulância teve de ser acionada.

Segundo o coordenador do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Ricardo Rapassi, o quadro se caracteriza quando alguém tem redução expressiva na temperatura corporal. “Nesses dias de frio, a gente está mais suscetível a esse tipo de mudança.”

“Devido ao frio intenso que tivemos essa noite, a gente atendeu um quadro de hipotermia leve em uma senhora.”

Com vinda de massa polar da Região Sul do Brasil, a Capital amanheceu hoje com termômetros marcando próximo a 5ºC, menor temperatura entre todas as capitais brasileiras, de acordo com o meteorologista Natálio Abrahão.

Rapassi explica algumas das ações para evitar esse tipo de ocorrência, como se agasalhar bem, sobretudo as extremidades, como as mãos e os pés. Em relação aos sintomas iniciais, podem ocorrer tremores, perda de sensibilidade dos membros e, em casos graves, pode haver desorientação.

“Os quadros leves devem ser tratados com aquecimento das partes e o que ajuda bastante é a ingesta de líquidos quentes, como sopas ou caldos. E em casos graves, tem que procurar atendimento médico.”

Desde a noite de ontem, a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) atendeu 33 pessoas em situação de rua, das quais nove aceitaram ser acolhidas nos lugares apropriados, enquanto quase todas receberam cobertores.

Nos siga no Google Notícias