A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

27/03/2014 16:38

Mutirão vai “limpar a cidade” para acabar com focos de dengue

Edivaldo Bitencourt e Filipe Prado
Combater as áreas de lixões será uma das prioridades da prefeitura (Foto: Marcos Ermínio)Combater as áreas de lixões será uma das prioridades da prefeitura (Foto: Marcos Ermínio)

A Prefeitura de Campo Grande lançou, nesta quinta-feira (27), um mutirão com representantes de vários órgãos e instituições privadas para “limpar a Capital” e combater os focos de dengue. De janeiro até hoje, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) contabiliza queda de 96% no número de notificações, mas a infestação do mosquito segue alta.

A força-tarefa foi lançada, na tarde de hoje, pelo secretário municipal de Saúde, Jamal Salem (PR), na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Coronel Antonino. O levantamento apontou que oito bairros estão com alto índice de infestação, acima de 3,9%, e considerado de risco.

Segundo o coordenador do CCZ (Centro de Controle de Zooneses), Alcides Farias, a situação é crítica em oito bairros: Nasser, Margarida, Mata do Segredo, Cruzeiro, Popular, Moreninhas e Seminário.

O campeão é o Distrito de Anhanduí, a 55 quilômetros da Capital, onde de 6,6% dos imóveis possuem focos do Aedes aegypti, transmissor da doença.

Outros bairros estão em situação de alerta, com o índice de infestação acima de 1%, índice considerado sob controle pelo Ministério da Saúde. Apesar do verão estar terminando, o alto número de focos, que são encontrados principalmente em lixões improvisados, preocupa o poder público.

 

Técnico apresentou balanço da infestação dos bairros da Capital nesta tarde (Foto: Simão Nogueira)Técnico apresentou balanço da infestação dos bairros da Capital nesta tarde (Foto: Simão Nogueira)

A força-tarefa contará com representantes da Sesau, da Secretaria Municipal de Infraestrutura, da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), do Planurb (Instituto Municipal de Planejamento Urbano) e da Associação dos Usuários do SUS (Sistema Único de Saúde).

Como muitos focos estão em copos descartáveis, garrafas pet e outros produtos descartados em lixos em áreas públicas e privadas, a Sesau vai realizar uma atuação em conjunto com a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) para limpar as áreas e acabar com os focos da doença.

No geral, a situação é considerada sob controle, já que não há epidemia e o número de casos despencou de 46,6 mil no ano passado para 1.587 de janeiro até ontem. O número de óbitos passou de 12, em 2013, para nenhum este ano.

Do início do ano até agora, 46 mil casas de MS foram visitadas contra dengue
Os trabalhos das secretarias municipais de saúde para manter os casos de dengue abaixo do que o registrado no ano passado e não enfrentar uma epidemi...
Cidade troca inseticida e praticamente zera notificações de dengue
O município de Bodoquena, a 216 quilômetros da Capital, trocou o inseticida usado para combater o mosquito Aedes aegypti e conseguiu praticamente zer...
Casos de dengue no país caem 80% no primeiro bimestre
Os casos de dengue registrados no Brasil nos dois primeiros meses deste ano caíram 80% em relação ao mesmo período do ano passado. Ao todo, foram not...


Por favor, aproveitem e passem aqui no Atacadão da Duque de Caxias, lá tem um piscinão da dengue, uma montanha de "pallets" que são verdadeiros esconderijos para mosquitos e animais peçonhentos e para amenizar um "container" que serve para o pessoal depositar mercadorias podres para dar um ar agradável a vizinhança!
 
Luiz Antonio Dias Leal em 27/03/2014 23:11:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions