A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/07/2013 13:30

Na Santa Casa, 3 crianças estão internadas com sintomas de meningite

Elverson Cardozo e Aline dos Santos

Além do músico Helton Sambrana Maia, de 29 anos, que morreu no último domingo (15), em decorrência de uma meningite bacteriana, a Santa Casa de Campo Grande registrou pelo menos quatro casos da doença. Três foram confirmados e um descartado. Todos os pacientes que estão internadas no hospital são crianças, sendo duas de 4 anos e uma de 1 ano e quatro meses.

De acordo com a infectologista Priscilla Alexandrino, que atende na unidade, elas estão isoladas. O procedimento, afirmou, é para que a equipe médica identifique qual o tipo de meningite cada uma contraiu.

A médica também relatou que, no HU (Hospital Universitário), onde ela também presta atendimento, uma adolescente de 17 anos está internada, com sintomas da doença. Segundo a especialista, a enfermidade acomete principalmente as crianças e os jovens.

A doença - O Ministério da Saúde classifica a doença como “um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro”. A meningite pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como fungos, bactérias, vírus e agentes não infecciosos (traumatismo, por exemplo).

Do ponto de vista da saúde pública, as de origem infecciosa, principalmente as causadas por bactérias e vírus, são as mais importantes “pela magnitude de sua ocorrência e potencial de produzir surtos”

Transmissão – Em geral, a transmissão é pelas vias respiratórias, por gotículas e secreções, de pessoa a pessoa, havendo necessidade de contato íntimo. É por isso que, quando um caso é diagnosticado, o tratamento se estende às pessoas do mesmo convívio.

O período de incubação, em geral, é de 2 a 10 dias, em média de 3 a 4 dias. Pode haver variação. Há ainda, a meningite tuberculosa, mas, neste caso, os sintomas ocorrem nos primeiros seis meses após a infecção.

Sintomas – No quadro clínico grave, a meningite é caracterizada por febre, dor de cabeça intensa, náusea, vômito, rigidez na nunca, prostração e confusão mental. No curso da doença podem surgir delírio e coma.

Dependendo do caso, o paciente pode apresentar, ainda, convulsões, paralisias e tremores. As principais complicações das meningites bacterianas são a perda da audição, distúrbio de linguagem, retardo mental, anormalidade motora e distúrbio visuais.

Logo que a doença é diagnosticada, o tratamento com antibiótico deve ser iniciado feito de forma rápida e "associado a outros tipos de tratamento de suporte, como reposição de líquidos e cuidadosa assistência".

Como evitar? - Segundo especialistas, é difícil evitar o vírus porque ele tem “portadores sadios”, ou seja, pessoa que tem a bactéria na garganta não apresenta sintomas e, portanto, não sabe que pode transmitir.

A orientação, em todo caso de doenças respiratórias, é a de praxe: priorizar a ventilação, ter cuidados com a higiene ao tossir, evitar aglomerações e higienizar as mãos com álcool 70%.



este numero é bem maior estou com meu filho internado a duas semanas e ja vi muitas crianças com menigite tanto a viral como a bacteriana que é o caso do meu filho aqui. tem certas coisas que não se pode admitir como a falta de contraste para a realizaçao da ressonancia, se eu não tivesse levado ele a uma clinica particular ainda não teria realizado o exame
 
fabriciane santos em 19/07/2013 06:45:19
Esse dados da Santa. Casa não condiz com o numero q realmente tem de criança com meningite meu filho tem oito anos e esta internado desdo dia 8 poe causa da meningite formou se um abcesso no cérebro vai ter q fazer um procedimento cirúrgico para drenar. ele esta bem, mas uma coisa a reclamar a falta do contate para fazer a ressonância eu tive
que fazer em uma clinica particular pq aqui o remedio esta em falta a questão de saude publica é um grande descaso quando se trata de gente menos favorecida
 
fabriciane santos em 18/07/2013 23:24:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions