A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

06/02/2018 14:56

No dia em que atacou menina, estuprador disse à mãe que iria à igreja

Douglas Igor, já condenado por outros cinco estupros, agora responde por tentativa de estupro contra uma adolescente de 15 anos

Geisy Garnes e Guilherme Henri
Momento em que Douglas arrasta menina para dentro de veículo (Foto: Reprodução)Momento em que Douglas arrasta menina para dentro de veículo (Foto: Reprodução)

Investigado por duas tentativas de sequestro em Campo Grande, Douglas Igor da Silva Fernandes, de 38 anos, vai prestar depoimento a polícia na tarde desta terça-feira (6). O suspeito, já condenado por cinco estupros, foi reconhecido por menina de 15 anos, atacada por ele no Jardim Noroeste.

A mãe de de Douglas, cuja identidade não foi informada, esteve na delegacia hoje e afirmou que o filho, no dia do ataque, afirmou que iria para a igreja. Ele tinha autorização judicial para visitar a família domingo sim domingo não. O carro usado por ele, um Celta branco, é dela. “A mãe dele contou que tenta ajudar e não sabe o porque ele voltou a praticar o crime”, afirmou a delegada Marília de Brito Martins, responsável pelo caso.

Nesta manhã, a jovem de 15 anos foi a Depca (Delegacia Especializada de Atendimento a Criança e ao Adolescente) e fez o reconhecimento presencial do suspeito.

Para isso, Douglas foi colocado em uma sala com outros homens com características parecidas com as dele. De uma sala separada, a adolescente apontou o autor do ataque que sofreu no dia 27 de janeiro. “Quando ela veio aqui a primeira vez fez o reconhecimento por foto. Mas é muito importante tenha esse reconhecimento pessoal”, reforçou a delegada.

Segundo a delegada, desde que o caso foi denunciado pela vítima, Douglas é investigado por tentativa de estupro, e não se sequestro. “A polícia entendeu, por todo o histórico do suspeito e pelo modo operandis, que o objetivo dele era o estupro, não o sequestro. Por isso será indiciado por tentativa de estupro”.

Delegada Marília de Brito, responsável pelo caso (Foto: Guilherme Henri)Delegada Marília de Brito, responsável pelo caso (Foto: Guilherme Henri)
Vítima de 15 anos e a mãe dela na delegacia (Foto: Saul Schramm)Vítima de 15 anos e a mãe dela na delegacia (Foto: Saul Schramm)

Em entrevista ao Campo Grande News, a vítima contou que voltava para casa quando foi abordada e forçada a entrar no carro do suspeito. Armado como uma faca, o homem mandou a menina ficar com a cabeça baixa, mas ainda assim, ela conseguiu abrir a porta e pular do veículo em movimento. “Pensei que se eu não saísse dali eu ia morrer”.

Horas antes, segundo a investigação policial, Douglas tentou atacar outra mulher, de 24 anos, no Jardim Montevidéu. Depois de prestar depoimento, Douglas será levado ao Instituto Penal de Campo Grande.

Os primeiros crimes de Douglas ocorreram entre julho e agosto de 2007. Ele atacava as mulheres sempre com uma faca, as vendava e estuprava. Foram seis casos, além de roubo, que o levaram a condenação de 26 anos, 11 meses e 10 dias de prisão no regime fechado. Essa condenação começou com 50 anos de reclusão, mas foi reduzida graças a inúmeros recursos da defesa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions