A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/09/2012 18:04

Número de transplantes aumenta 24% em Mato Grosso do Sul

Mariana Lopes
Ciclo de palestra marcou o Dia do Transplante na Santa Casa (Foto: Rodrigo Pazinato)Ciclo de palestra marcou o Dia do Transplante na Santa Casa (Foto: Rodrigo Pazinato)

Em Mato Grosso do Sul, o número de transplante aumentou 24% em 2012, comparado ao mesmo período do ano passado. Dos quatro tipos de transplantes realizados no Estado, neste ano foram 26 de rim, 144 de córnea, dois de tecido e nenhum de coração, segundo a coordenadora da Central Estadual de Transplantes, Claire Miozzo.

Nesta quinta-feira (27), quando é comemorado o Dia do Transplante, a Santa Casa de Campo Grande realizou a IV Campanha de Doação de Órgãos e Tecidos, para orientar profissionais da saúde e população em geral sobre o assunto.

O objetivo das palestras é divulgar a necessidade de aumentar o número de doadores e o procedimento das doações. “É importante deixar a família ciente da vontade de ser doador, porque é ela que autoriza a doação”, explica a coordenadora da Comissão de Transplantes e Banco de Olhos da Santa Casa, Adriana Botaro.

Adriana explica que para realizar a doação de rim, coração, fígado e pâncreas, só é possível em caso de morte encefálica, ou seja, quando o cérebro para de funcionar antes do coração, pois os órgãos precisam estar com sangue correndo ainda. Nestas situações, o procedimento cirúrgico para retirar os órgãos demora em média 30 horas.

“É necessário uma equipe médica para cada órgão, e cada cirurgia demora em média duas horas. Mas antes disso tem a parte burocrática, de exames para confirmar o óbito, preencher autorização, leva um tempo”, enfatiza a coordenadora.

Mesmo sendo um procedimento demorado e burocrático, Adriana garante que isso não é empecilho para os familiares. “Quando eles doam é um ato consciente e de qualquer forma é preciso esperar o tempo de todos os órgãos pararem, então não muda muita coisa”, explica.

Adriana explica que o objetivo das palestras é divulgar a necessidade de aumentar o número de doadores e o procedimento das doações. (Foto: Rodrigo Pazinato)Adriana explica que o objetivo das palestras é divulgar a necessidade de aumentar o número de doadores e o procedimento das doações. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Nos casos de doação de tecidos, como córnea, ossos e pele, é possível retirar os órgãos assim que o coração parar de funcionar e o procedimento é mais rápido. “Daí as equipes médicas têm apenas seis horas para realizar as cirurgias”, afirma Adriana.

No Brasil, o número de transplantes realizados no primeiro semestre deste ano cresceu 12,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Entre janeiro e junho de 2012, foram realizados 12.287 transplantes contra 10.905 nos primeiros seis meses de 2011.

De acordo com a Central Estadual de Transplantes, Mato Grosso do Sul é um dos grandes captadores de córnea também para outros estados do País.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions