A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

16/08/2016 16:07

Olarte consegue cela 'mais tranquila' e esposa deve mudar de delegacia

Christiane Reis
O casal foi preso nesta segunda-feira. (Foto: Fernando Antunes)O casal foi preso nesta segunda-feira. (Foto: Fernando Antunes)

O ex-vice prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte (PROS) conseguiu deixar a cela que dividia com mais 26 presos, no Centro de Triagem, para outra "mais tranquila" no Presídio Militar. Já a esposa dele, Andreia Olarte (PROS), deve ser transferida para uma cela do Garras (Grupo Armado de Resgate e Repressão a Assaltos e Sequestros). A transferência dela deve ocorrer até às 20 horas desta terça-feira (16), conforme estimativa do advogado do casal, João Carlos Veiga Júnior.

Ainda conforme a defesa, Andreia Olarte teria se sentido mal por conta do cheiro dos entorpecentes apreendidos pela Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico). Por conta disso foi feito o pedido para que ocupe uma cela do Garras.

O casal foi preso na manhã de segunda-feira (15). Também foram presos o corretor Ivamil Rodrigues, considerado braço direito de Olarte, e Evandro Farinelli, que seria laranja do casal.

As prisões fazem parte da Operação Pecúnia e foram pedidas devido a investigação que apura prática de crimes de lavagem de dinheiro, associação criminosa e falsidade ideológica. A ação seria desdobramento da Operação Adna, contra Olarte, cuja investigação atribui a ele o crime de corrupção passiva. Adna é a sigla da igreja Assembleia de Deus Nova Aliança, que, em Campo Grande, foi fundada pelo ex-prefeito.

Segundo a investigação, Andreia e Gilmar contaram com a ajuda de Ivamil Rodrigues, corretor de imóveis e que seria braço direito do casal nas aquisições “fraudulentas”. Evandro Farinelli seria a pessoa que cedia o nome para que as compras fossem feitas em nome de Andréia Olarte.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions