A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/02/2015 09:53

Olarte mantém ofensiva para melhorar postos de saúde após demissão

Kleber Clajus
Prefeito considera ainda que 25 inquéritos abertos pelo MPE auxiliam a melhorar sistema de saúde (Foto: Marcos Ermínio / Arquivo)Prefeito considera ainda que 25 inquéritos abertos pelo MPE auxiliam a melhorar sistema de saúde (Foto: Marcos Ermínio / Arquivo)

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), pretende manter ofensiva no sentido de melhorar postos de saúde, mesmo após demissão de Renata Allegrette, que liderava comissão da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). Falhas na prestação do serviço, ausência de materiais e equipamentos já resultaram em 25 inquéritos abertos pelo MPE (Ministério Público Estadual). As ações foram iniciadas, desde o ano passado, pela 32ª Promotoria de Justiça, que cuida de assuntos relativos ao setor.

A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Coronel Antonino foi a primeira a ter lista de intervenções elaborada, em janeiro, para corrigir ausência de equipamentos como respirador artificial, escalas de plantão, sala de descanso para servidores e agilidade no atendimento.

Renata Allegrette, na época diretora administrativa do Cempe (Centro Municipal Pediátrico) e integrante da comissão de melhorias, pontuou que as intervenções visavam reduzir número de queixas e humanizar o serviço de saúde, sem punir servidores. Ela foi exonerada das funções nesta semana, conforme o secretário Jamal Salem, por ter “criado muito atrito”.

Em contrapartida, Olarte assegurou que os trabalhos continuam e os questionamentos do MPE são “positivos para continuar avançando”. O progressista pontuou ainda que serão realizadas trocas de gerência nas nove unidades de saúde 24 horas que, igual aos bancos e times de futebol, não derem resultado.

Por outro lado, o prefeito cita como avanços o próprio UPA Coronel Antonino, com 70% da lista de melhorias realizada com alterações na cozinha, área de descanso e início da pintura. Paralelamente, a UPA do Vila Almeida recebe reparos para ser qualificada junto ao Ministério da Saúde e, assim, obter mais recurso federal para sua manutenção. Vegetação também foi plantada no entorno para reduzir os efeitos do sol.

“Não adianta entrar em todas as unidades e resolver tudo de uma vez. Estamos indo de duas em duas. Também construímos solução para a falta de leitos na Santa Casa em parceria com o Governo do Estado, uma vez que até 30% dos atendimentos são de pessoas do interior”, disse Olarte ao Campo Grande News.

Novas unidades, no entanto, ainda estão em fase de finalização como a UPA das Moreninhas e Leblon. Ambas devem ser entregues ainda no primeiro semestre de 2015. Licitação para compra de enxoval e equipamentos está em andamento.

Prefeitura irá investir R$ 2,1 milhões na reforma de postos de saúde
A prefeitura de Campo Grande irá investir cerca de R$ 2,1 milhões na reforma e ampliação de 11 Unidades Básicas de Saúde. Conforme a prefeitura a pre...
MPE investiga falta de médico e equipamento em cinco postos de saúde
Cinco inquéritos civis foram abertos pelo MPE (Ministério Público Estadual) para investigar ausência de médicos e equipamentos em unidades de saúde d...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions