A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Abril de 2019

09/02/2019 10:26

Operação flagra adolescentes bêbados e prende donos de casas noturnas

Um dos flagrantes aconteceu no Bar Fly, onde um adolescente já havia morrido de coma alcoólico em 2016.

Viviane Oliveira
Casa noturna durante vistoria pela operação realizada durante a madrugada  (Foto: divulgação/Polícia Militar) Casa noturna durante vistoria pela operação realizada durante a madrugada (Foto: divulgação/Polícia Militar)

Operação conjunta das policias militar e civil em bares de Campo Grande flagraram na madrugada deste sábado (8) adolescentes bêbados dentro de dois estabelecimentos vistoriados. A dona do BarFly, Maria de Fátima Menas, e o gerente, que não teve o nome divulgado, foram presos.  

A primeira abordagem aconteceu na região da Mata do Segredo, em lugar que não teve o nome divulgado. Lá, além de falta de documentação detectada pela Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), vários adolescentes foram flagrados embriagados e submetidos ao teste do bafômetro. Eles foram acolhidos e o responsável pelo evento preso. Bebidas alcoólicas do bar e diversos papelotes de drogas jogados pelo chão foram apreendidos pelas equipes policiais.

Na sequência, a segunda abordagem ocorreu no BarFly, conhecida casa noturna na região da Rua Ceará. A responsável pelo bar, Maria de Fátima Menas, e o gerente, que não teve o nome divulgado, foram responsabilizados pelos menores embriagados dentro do estabelecimento.

A casa já havia virado notícia em 2016, quando um adolescente morreu após consumir bebida alcoólica no local. A aparelhagem do som também foi apreendida, porque o volume ultrapassou os decibéis permitidos, conforme a aferição realizada pela Polícia Militar Ambiental. 

Movimentação em frente ao BarFly. (Foto: divulgação/Polícia Militar) Movimentação em frente ao BarFly. (Foto: divulgação/Polícia Militar)
Som apreendido pela  durante a operação (Foto: divulgação/Polícia Militar)Som apreendido pela durante a operação (Foto: divulgação/Polícia Militar)

Na Vila Manoel da Costa Lima, o dono de um estabelecimento alvo de diversas denúncias, foi multado em R$ 10 mil por causa do som alto. Lá, os policiais mediram com decibelímetro (equipamento para aferir a pressão de som emitida pela aparelhagem) e o resultado foi de 100,7 decibéis, quando a potência permitida para o horário e região é de 45 decibéis. 

As aparelhagens (caixas e mesa de som) foram apreendidas. Os proprietários do bar foram autuados administrativamente e multados em R$ 5 mil cada um. Eles responderão por crime ambiental de poluição sonora.

Além da Semadur, participaram da operação policiais militares do 9º Batalhão, 11ª Companhia Independente da Polícia Militar, Batalhão da Polícia Militar Ambiental, Batalhão da Polícia Militar de Trânsito, policiais da Deops (Departamento de Ordem Política e Social), Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) e Conselho Tutelar.

Todos os responsáveis pelo descumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente foram encaminhados à delegacia para prestarem depoimento. A constatação de embriaguez nos adolescentes foi verificada pelos Policiais Militares do Batalhão de Trânsito, por meio do teste do bafômetro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions