A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

18/05/2014 15:02

Organização diz que tumulto na prefeitura atrapalhou eleição dos Conselhos

Graziela Rezende
Eleitor teve problemas para concretizar voto. Foto: Simão NogueiraEleitor teve problemas para concretizar voto. Foto: Simão Nogueira

O tumulto ocorrido há três dias na Prefeitura Municipal de Campo Grande, por conta da “guerra de liminares”, teria causado reflexos na eleição para nomear os 15 novos membros do Conselho Tutelar, neste domingo (18). Segundo organizadores do evento, apenas metade dos motoristas trabalharam hoje para levar as urnas e os nomes dos eleitores nos mais de 40 pontos de votação.

“Por conta do tumulto ocorrido no Paço Municipal, na noite de quinta-feira, o prefeito Gilmar Olarte (PP) decretou ponto facultativo e, dos 8 funcionários da SAS (Secretaria de Assistência Social) que trabalhariam hoje, apenas 4 compareceram. São aqueles que ligaram no órgão e ficaram sabendo que a eleição aconteceria normalmente”, afirma a coordenadora dos conselhos municipais, Julia Marques Silva.

Ao todo, na maioria dos locais de votação, a eleição teve início com no mínimo duas horas de atraso. “Agora nós já conseguimos organizar o tumulto e os voluntários inclusive receberam toda a alimentação. Sobre os eleitores, aqueles que não votaram cedo e entraram em contato conosco, nós explicamos a eles este problema e pedimos para voltarem e concretizarem o voto”, diz a coordenadora.

Possível anulação? – A intenção de alguns candidatos é pedir a anulação da eleição, já que seus eleitores chegaram cedo para votar e voltaram para casa. “Várias pessoas me ligaram dizendo que não conseguiram votar. Foi assim para quem foi logo no início das eleições na escola Eduardo Olímpio Machado, bairro Ouro Verde, além de muitos outros locais”, diz um dos candidatos.

Durante a apuração, que ocorrerá amanhã, eles já pensam em pedir a anulação. “Os candidatos se conhecem, se encontraram nas provas e todos estão querendo a anulação. Não é justo que nossos eleitores não consigam votar por conta de erros”, finaliza.

Entenda o caso – Ao tentar votar, dezenas de eleitores voltaram para casa, principalmente pela falta de urnas e com nomes nos 40 pontos de votação. Com início às 8h, o Campo Grande News percorreu cinco locais para votação e em nenhum deles havia eleição.

Já no Centro de Convivência do Idoso, na rua Joaquim Murtinho, encontramos voluntários. No entanto, o processo teve início com quase duas horas de atraso, assim como na Escola Municipal Professor Oliva Enciso, no bairro Tiradentes, por exemplo.

Ao todo, são 21 candidatos que concorrem a 15 vagas de suplentes de conselheiros tutelares. O salário é de R$ R$ 2.352,07 para atuar 40 horas semanais e em plantões alternados nos finais de semana, em caso da ausência do titular.

Confira a lista de candidatos:

Thainara – número 5
Maria Luzia – número 45
Cristiane Frões – número 68
Ivanir Alves – número 65
Meire orosco – número 60
Ana Paula – número 35
Fabiane farhate – número 48
Fátima do Baianinho – número 28
Luzia Primo – número 95
Talita Bebezão da Mamãe – número 85
Lena Mirim – número 18
Vasti – número 55
Professor Mark Valentin – número 50
Professor Tavares Cego – número 90
Professor Vinícius – número 25
Professora Ingrid – número 80
Alessandra Gomes – número 40
Joyce Garcia – número 30
Jackson Cruz – número 15
Márcia Cristina – número 38
Rejane Maia – número 10
Patrícia Gomes – número 20

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions