A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

06/09/2014 09:07

Orla Ferroviária atrai usuários de drogas e população pede segurança

Alan Diógenes
A noite Orla Ferroviária fica deserta e atrai usuários de drogas e vândalos. (Foto: Marcelo Victor)A noite Orla Ferroviária fica deserta e atrai usuários de drogas e vândalos. (Foto: Marcelo Victor)

Inaugurada em dezembro de 2012 e ativada em maio do ano passado, a Orla Ferroviária está longe de ser um cartão postal da cidade como o projeto inicial prévia. O local está abandonado, vendedores desistiram do comércio e atualmente o que mais se encontra, principalmente no período noturno, são pessoas usando drogas na região.

Hoje, somente dois dos 11 quiosques continuam funcionando e, um deles inclusive, acabou sendo destruído em uma ação de vândalos. O estudante Edemilton Morais, 18 anos, acredita que o fato aconteceu porque as pessoas não se sentem mais seguras ao passar pelo lugar.

“A Orla Ferroviária se tornou um lugar pouco frequentado. Os quiosques já não funcionam mais, por que a clientela sumiu devido a grande quantidade de usuários de drogas. Eu mesmo já fui atacado por eles em uma ocasião. Acho aqui um lugar gostoso, mas só venho quando está cedo ainda”, comentou Edemilton.

A operadora de caixa Quivia Ester Ramos Nogueira, 22, trocou o horário de pegar o ônibus que passa pela Orla Ferroviária temendo ser assaltada. “Tenho medo dos vândalos. Quando preciso pegar ônibus a noite eu subo para outros pontos mais movimentados”, destacou.

Já a estoquista Lourdes Pessoa, 53, disse que o lugar é perigoso por que não existe iluminação adequada. “É super perigoso por que fica muito escuro à noite por causa da falta de postes de iluminação. Aí os bandidos fazem a festa. Caso você seja roubado o jeito é correr mesmo, por que polícia não existe por aqui”, mencionou.

Argumento defendido pelo estudante Mateus Jesus Pelegrino, 18. “Aqui é o tempo todo o pessoal fumando droga. Só existe policiamento quando acontece algum evento público. Desse jeito fica difícil”, informou.

Para solucionar o problema, uma das ideias da Prefeitura Municipal de Campo Grande é transformar o espaço da Orla Ferroviária, que fica entre as avenidas Mato Grosso e Antonio Maria Coelho, em mais uma feira permanente de artesanato, hoje funcionando apenas na Praça do Imigrante.

Outra proposta é que a Fundação de Cultura leve para o local eventos culturais que também sirvam de chamariz de público. Mas, até agora nenhum dos planos foram colocados em prática.

Quivia evita pegar ônibus no local no período noturno devido à falta de segurança. (Foto: Marcelo Calazans)Quivia evita pegar ônibus no local no período noturno devido à falta de segurança. (Foto: Marcelo Calazans)
Lourdes acredita que crimes acontecem na Orla por que falta iluminação no local. (Foto: Marcelo Victor)Lourdes acredita que crimes acontecem na Orla por que falta iluminação no local. (Foto: Marcelo Victor)
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions